Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
TESTEMUNHA

Primeira-dama vai depor em inquérito que investiga 'Caso Flávio'

Advogado informou que Elizabeth Valeiko deve comparecer como testemunha e que irá colaborar com as apurações; ela foi ao local do crime antes da chegada da polícia



betinha_6019D7B7-99A5-45A5-93C9-42FA131ADF65.JPG (Foto: Lucas Silva / Semcom)
11/10/2019 às 18:31

A primeira-dama de Manaus, Elizabeth Valeiko, deve depor à Polícia Civil nas investigações que apuram a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, assassinado no último dia 29, após participar de uma reunião privada na casa de Alejandro Valeiko, filho da primeira-dama e enteado de Arthur Neto.

A informação sobre o depoimento foi dada pelo advogado Yuri Dantas, responsável pela defesa de Alejandro Valeiko. Em entrevista à TV A Crítica, Yuri afirmou que "não há nada que ela vá fazer para não colaborar com as investigações". Betinha, como é conhecida, será ouvida porque compareceu à casa de Alejandro na noite do crime, antes mesmo da chegada da polícia. Três dias após o crime, a primeira-dama se manifestou e confirmou ter ido ao local para socorrer o filho, que alega ter sofrido duas coronhadas na cabeça. "Meu filho é doente, não assassino", afirmou ela. 



A data do depoimento de Betinha, que deverá ser interrogada na condições de testemunha, não foi revelada pelo advogado e nem pela Polícia Civil.

Entenda o caso

O engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos foi encontrado morto após uma festa na casa de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama do município Elisabeth Valeiko. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) feito por um dos colegas do engenheiro, José Edvandro Martins de Souza Júnior, a casa de Alejandro foi invadida por dois homens mascarados que sequestraram e mataram Flávio.

Conforme os depoimentos, os homens encapuzados seriam o sargento Eliseu da Paz, segurança do prefeito de Manaus e familiares, lotado na Casa Militar, e o lutador de MMA Mayc Vinicius Teixeira Parede. Em depoimento à polícia, da Paz disse que foi por conta própria verificar como estavam as coisas na casa de Alejandro e resolveu dar um susto no filho do patrão. Na terça-feira (8), Mayc assumiu ser um dos mascarados e que matou o engenheiro.

Estão presos suspeitos de envolvimento no caso Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama e dono da casa onde o crime ocorreu; Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior e José Edvandro Martins de Souza Júnior, que estavam na residência como convidados de Alejandro; Vitório Del Gato, cozinheiro do anfitrião; além do sargento e Mayc.

O grupo cumpre a prisão provisória por 30 dias, podendo ser prorrogada por mais 15, até a conclusão do inquérito policial. Parte está custodiada na carceragem do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e parte na DEHS.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.