Publicidade
Manaus
Polícia,Assassinatos,Triplo homicídio,Gracilene Belota, Jimmy Robert de Queiroz Brito, Roberval Roberto de Brito, Gabriela Belota, Sejus, UPP

Primeiro dia de cadeia do acusado de armar assassinato de família é tranquilo

Conforme a Sejus, Jimmy Robert Brito, que se encontra preso na Unidade Prisional do Puraquequara, não apresentou nenhuma alteração de comportamento no primeiro dia de cadeia 26/01/2013 às 12:18
Show 1
Jimmy Robert no momento em que era transferido para a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), onde se encontra preso
Florêncio Mesquita Manaus

O publicitário Jimmy Robert de Queiroz Brito, 30, está preso sozinho em uma cela da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na Zona Leste de Manaus. Ele ficará isolado por 10 dias cumprindo o período de triagem no qual passará por seis etapas de assistência oferecidas conforme a Lei de Execução Penal.  

Jimmy pode fazer ligações telefônicas para familiares ou um advogado, mas não usou o direito para ligar para ninguém, nessa sexta-feira (25). Nem mesmo para a única irmã dele, Jamille Brito-Merbach que mora na Alemanha e veio a Manaus para o enterro do pai, Roberval Roberto de Brito, 63, morto na emboscada preparada pelo filho, o namorado deste, Rodrigo Moraes Alves, e Ruan Pablo Cláudio Magalhães.

Para ter acesso ao telefone, basta que ele formalize o pedido na unidade que o concede por meio de uma agenda por ordem de chamada. Jimmy também não foi procurado por nenhum parente e continua sem advogado.

Ele foi preso por ter planejado e executado a morte da prima Gabriela Belota, 26, da tia Maria Gracilene Belota, 59, e do pai Roberval, na última terça-feira.

De acordo com o secretário executivo-adjunto da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Amazonas (Sejus), coronel José Bernardo Encarnação, não foi notada nenhuma anormalidade no comportamento de Jimmy, como dificuldade para dormir ou crise de choro.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa)


Publicidade
Publicidade