Publicidade
Manaus
Licitação água

Processo de licitação da água para a CMM sob investigação

Após denúncia feita por A CRÍTICA sobre a compra de água 89,7% mais cara do que o preço de mercado, CMM solicita apuração 01/09/2013 às 16:01
Show 1
A Leoni Oliveira Silva ME foi a vencedora do contrato que trata do fornecimento de 7,2 mil garrafões de água, de 20 litros
Jornal A Crítica ---

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) resolveu se manifestar sobre a compra de água com o preço 89,7% mais alto do que o praticado no mercado local. A denúncia foi feita por ACRITICA na edição de sábado(31).

Por meio de nota, o presidente da CMM, vereador Bosco Saraiva (PSDB), disse já determinou que Diretorias Administrativa e Financeira da Câmara distribuam a todos os vereadores, o processo de licitação que resultou na aquisição de água mineral para a CMM.

As cópias do processo estarão nas mãos dos vereadores na segunda-feira pela manhã. Conforme Bosco, a medida foi tomada para que não fiquem dúvidas quanto a lisura e a transparência dos atos referente à carta convite 010/2013, que tratou da compra de água mineral para atender às necessidades da Câmara Municipal de Manaus.

A empresa Leoni Oliveira Silva ME, ganhou, por seis meses, o direito de fornecer garrafões de 20 litros, e pacotes de 12 unidades de 350ml de água com gás e água sem gás. Pelo fornecimento, a empresa receberá  Por R$ 79,3 mil. A homologação do contrato 11/2013 foi publicado em 04 de julho de 2013 no Diário Oficial do Município (DOM).

Os preços cobrado pela Leoni Oliveira Silva ME, porém, chamam a atenção. Cada um dos 7,2 mil garrafões de 20 litros que a empresa fornece para a Câmara custa R$ 6. Já os 1.350 mil pacotes de água com e sem gás, saem por R$ 13,20 e R$ 13,60 respectivamente. Em algumas distribuidoras da cidade, o preço do garrafão varia entre R$ 3e R$ 4. Já os pacotes de água custam, no máximo, R$ 8. Com isso, o sobrepreço na água adquirida pela Câmara Municipal de Manaus varia de 71,30% a 89,70%. As concorrentes da Leoni ME no processo licitatório, também apresentaram propostas com preços bem acima do praticado pelo mercado, variando entre R$ 79,8 e R$ 79,9 mil.

Suspeita

A contratação da Leoni ME se deu após o presidente da Câmara, Bosco Saraiva (PSDB), cancelar a carta convite nº 3/2013 que havia classificado, em abril, a empresa R.C. Pesqueira da Silva para o mesmo serviço pelo valor de R$ 78,1 mil. Vale lembrar que a R.C. Pesqueira foi a mesma empresa que vendeu gelo para a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) com sobrepreço de R$ 698 mil.




Publicidade
Publicidade