Publicidade
Manaus
PENALIDADE

Procon-AM vai multar Insel Air em até R$ 3 milhões após negligência com haitianos

Segundo a diretora-presidente do Procon-AM, Rosely Fernandes, multa pode chegar a R$ 3 milhões. Todos os haitianos seguirão para seus destinos finais ainda nesta sexta-feira (3) 03/03/2017 às 12:46 - Atualizado em 03/03/2017 às 12:57
Show haitianos
Haitianos vão voltar pra casa após ficarem sem respostas (Foto: Márcio Silva)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O Programa de Proteção e Orientação ao Consumidor do Amazonas (Procon-AM) informou que vai multar a empresa Inser Air pelos cancelamentos de voos praticados contra dezenas de haitianos em Manaus. Eles estavam abrigados no aeroporto devido aos cancelamentos da companhia aérea. Conforme o Procon, eles seguirão para seus destinos ainda nesta sexta-feira (3).

A diretora-presidente do Procon-AM, Rosely Fernandes, disse que o órgão vai aguardar um posicionamento da Anac para abrir procedimento contra a Insel Air. “É uma negligência com o consumidor. Dependendo da quantidade de haitianos e do tamanho da empresa, a multa pode chegar a até R$ 3 milhões”, disse ela.

Retorno para casa

Durante a manhã, após reunião com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o Procon anunciou a ida de todos os haitianos para o seus destinos finais. A medida foi adotada após acordo com três companhias nacionais. Segundo Rosely Fernandes, os voos devem sair durante a tarde.

Antes disso, o Governo havia indicado a ida dos estrangeiros para abrigos na capital, mas a decisão foi alterada depois da reunião. 

Insel Air

A Insel Air começou a operar em Manaus em 2015, iniciando com a rota para Aruba e depois, em julho do mesmo ano, oferecendo os voos para Curaçao. Desde o ano passado, no entanto, os problemas enfrentados pelos passageiros da empresa são recorrentes. Muitos cancelamentos vem sendo registrados, tanto saindo de Manaus quanto saindo de Curaçao, o principal 'hub' -  base para os voos - da companhia. 

A situação levou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a oficiar a empresa para que ela preste esclarecimentos a respeito dos motivos dos problemas. A Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) também procurou a empresa, e segundo a diretora-presidente do órgão, Oreni Braga, a posição oficial da Insel é que ela está em fase de venda para a Avianca, que deve assumir seus voos. 

Em todas as matérias publicadas previamente pelo Portal A Crítica a respeito dos problemas da Insel, nunca houve sucesso na busca por um posicionamento da empresa. 

Publicidade
Publicidade