Publicidade
Manaus
INDÚSTRIA

Produção de bicicletas cresce 35% em agosto no Polo Industrial de Manaus, diz Abraciclo

Aumento das redes cicloviárias nas cidades está estimulando o uso de produtos das categorias Street e Mountain Bike 13/09/2018 às 12:37 - Atualizado em 13/09/2018 às 12:41
Show show show bike 03e96248 7b40 4b2d 80b4 877ada83f5fb
Foto: Arquivo A Crítica
acritica.com

As fabricantes de bicicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) produziram 97.773 unidades em agosto, volume 35,2% superior em relação ao mesmo mês do ano passado – 72.321 unidades. Na comparação com julho, a produção cresceu 45,8% – ou seja, 67.068 unidades fabricadas. Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Segundo a entidade, a expansão da produção também ocorreu no volume acumulado dos oito meses deste ano, que totalizou 496.859 bicicletas. Na comparação com igual período do ano passado, houve uma elevação de 14,6%, ou 433.562 unidades.

Tais fabricantes no PIM são responsáveis por produtos de dez marcas: Caloi, Cannondale, GT, Schwinn, Houston, Audax, Sense, Sense e-bikes (elétricas), Oggi e Ox.

Na análise de Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo, a demanda por bicicletas tem aumentado devido ao crescimento contínuo do uso para mobilidade e, também, para práticas esportivas e lazer.  “Além disso, as redes cicloviárias continuam a crescer nos municípios e, desta forma, estimulam o uso das bicicletas das categorias Street e até mesmo Mountain Bike para os deslocamentos urbanos no dia a dia”, diz Gazola.

O executivo lembra que nesta época do ano também deve ser levado em conta o aspecto da sazonalidade do mercado, caracterizado pela necessidade de ampliação da produção para o abastecimento contínuo do atacado, que se prepara para a expansão das vendas decorrente de datas comemorativas como o Dia da Criança, Black Friday e Natal.

Outro fator determinante para o crescimento desse mercado está na mudança do perfil da demanda. Segundo a Abraciclo, nos últimos anos os consumidores brasileiros passaram a buscar, cada vez mais, produtos de maior valor agregado, como as bicicletas equipadas com suspensões, dezenas de marchas, freios hidráulicos, conjuntos mais leves, mais resistentes e com design arrojado, que são exatamente os tipos fabricados atualmente no PIM.

Devido ao bom desempenho registrado ao longo do ano, a entidade já havia revisado para cima sua projeção inicial de produção e, agora, espera fabricar 765.000 unidades em 2018, o que representará um crescimento de 15% sobre as 667.363 unidades produzidas no ano passado. A projeção inicial era de uma alta de 9% na produção de 2018, alcançando 727 mil unidades.

Desempenho por categorias

Os dados divulgados pela entidade mostram também que em agosto foram produzidas 65.206 bicicletas da categoria Urbana, correspondendo a uma expansão de 60,8% sobre julho (40.543 unidades). Mountain Bike, MTB, contou com 31.978 unidades, volume 22,6% maior em comparação com o mês anterior (26.092 unidades). A categoria Estrada totalizou 589 unidades, significando um aumento de 36% sobre julho (433 unidades).

Em termos de participação na produção total, a Urbana aparece no topo com 66,7%, seguida da MTB, com 32,7%, e da Estrada, com 0,6%. Vale destacar que o segmento MTB vem crescendo principalmente porque envolve um tipo de bicicleta que passou a ser utilizado nas cidades, apesar de sua aplicação clássica como veículo off-road.

Ainda segundo os dados da entidade, de janeiro a agosto os volumes de bicicletas produzidos no PIM foram distribuídos, para  comercialização, para as seguintes regiões do País: Sudeste, com 54% das unidades; Sul, 19,7%; Nordeste, 14,7%; Centro-Oeste, 6,5%; e Norte, com 5,1%.

Exportações e importações

As exportações brasileiras de bicicletas totalizaram 1.537 unidades em agosto, volume 45,2% inferior ao de julho (2.803 unidades), porém 866,7% superior às apenas 159 unidades exportadas no mesmo mês de 2017, conforme dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) analisados pela Abraciclo. No acumulado de janeiro a agosto foram exportadas 7.406 unidades, correspondendo a um crescimento de 55,9% ante o volume de igual período de 2017 (4.751 unidades). Os principais destinos dos produtos foram Paraguai (50,1%), Uruguai (38%) e Bolívia (9,7%).

As importações de bicicletas feitas em todo o território nacional chegaram a 16.328 unidades em agosto, correspondendo a crescimentos de 15,2% na comparação com o mesmo mês de 2017 (14.174 unidades) e de 131% diante do volume de julho passado (7.082 unidades), também de acordo com a análise da Abraciclo sobre os dados do MDIC. No período de janeiro a agosto, as importações somaram 75.971 unidades e foram 3,6% maiores que o volume dos primeiros oito meses de 2017 (73.309 unidades). Estas bicicletas foram fabricadas principalmente na China (82,5%), Taiwan (6,2%) e Camboja (4,7%).

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade