Publicidade
Manaus
Manaus

Professor é preso suspeito de aliciar alunas no interior do AM

Amandio Souza Araújo  admitiu que mantinha o hábito de abraçar e beijar suas alunas para “retribuir o carinho dado à ele". O professor é casado e tem três filhos 12/04/2013 às 21:58
Show 1
Em depoimento colhido na tarde dessa quinta-feira (11) pela Polícia, Amandio Souza Araújo, negou que tenha aliciado as alunas
Joelma Muniz Manaus, AM

O professor e ex-candidato a vereador Amandio Souza Araújo, 35, foi preso preventivamente no município de Lábrea (a 701,61 quilômetros de Manaus) sob a suspeita de ter aliciado pelo menos 12 alunas da Escola Estadual Balbina Mestrinho, onde ministrava aulas. A informação é do delegado da Polícia Civil no município, Bruno Fraga.

De acordo com o delegado, a prisão ocorreu na tarde da última quarta-feira (10), após uma das meninas denunciar o caso para uma assistente social da cidade.

“Já ouvimos 12 meninas incluindo vulneráveis e diante de um relatório elaborado pela assistente social, resolvemos pedir a prisão preventiva do suspeito. Conforme relataram as crianças, o assédio acontecia nos intervalos e também durante as aulas. Ele teria chegado até a por a mão dentro das calçinhas das meninas”, ressaltou o delegado.

Em depoimento colhido na tarde dessa quinta-feira (11) pela Polícia, Amandio Souza Araújo, negou que tenha aliciado as alunas. O educador, admitiu que mantinha o habito de abraçar e beijar suas alunas para “retribuir o carinho dado à ele, e também fortalecer o vínculo entre aluno e professor”.

Amandio era considerado de confiança não só pela comunidade escolar, como também pelas famílias de seus alunos. A divulgação do caso, deixou os moradores da cidade perplexos, conta Fraga. “Muitas famílias chegaram até a se negar a acreditar no caso. Ele era muito querido por todos, acima de qualquer suspeita”, disse.

Diretoria não sabia

Conforme explicou o delegado Bruno Fraga, a diretoria e os demais professores da Escola não tinham conhecimento do fato, já que as alunas nunca tinham sinalizado problemas na conduta de Amandio.

Segundo o secretário de educação do município de Lábrea, Valdiney Vital de Lima, o professor também fazia parte do corpo de docentes da rede municipal de ensino, onde é concursado. O secretário afirmou à reportagem, que Amandio ministrava alunas para o município no turno da noite, quando trabalhava com jovens e adultos.

Pela grave suspeita e prisão o titular da pasta, resolveu afastar o professor de suas atividades e submetê-lo a processo administrativo, que pode culminar no seu desligamento do quadro de funcionário da Prefeitura local.

Seduc

Em nota, a assessoria de imprensa da secretaria de Estado de Educação (Seduc) confirmou estar ciente da prisão do professor. De acordo com as informações da Seduc, ele exerceu sua função na escola no período de 20 de fevereiro até 19 de março de 2013, foi chamado pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS), mas não chegou a assinar o contrato.

Segundo o gestor da Escola Balbina Mestrinho, José Vagno Maciel, o professor Amandio trabalhou na Escola Municipal Francisca Mendes, também no município de Lábrea antes de ir para a instituição de ensino. Há 12 dias, três jovens dessa escola denunciaram o professor à assistente social da coordenadoria, por aliciamento.

“O caso foi denunciado ao Conselho Tutelar e levado ao Ministério Público de Lábrea. Desde terça-feira (09), Amandio Araújo está preso na Delegacia da Polícia Civil e Militar do município, como suspeito de ter aliciado 11 meninas”, cita a nota da Seduc.

O gestor José Vagno também relata que o professor Amandio, no período em que lecionou na escola, dava aula de Metodologia do Ensino, para o 7º ano. O professor Amandio é casado e tem três filhos.



Publicidade
Publicidade