Publicidade
Manaus
EDUCAÇÃO

Professora amazonense desenvolve aplicativo para ensinar matemática a estudantes

O aplicativo trabalha a propriedade da comutatividade e associativa da adição, utilizando raciocínio lógico e matemático 21/09/2018 às 15:46
Show 15 4cdf02d2 dedd 4c3a a00b ffef2dd6fa3f
Foto: Divulgação
acritica.com

Buscando incentivar o uso de recursos tecnológicos no processo de ensino e aprendizagem dos alunos nas escolas municipais Manaus, a professora de matemática Ramina Samoa Silva Camargo idealizou e desenvolveu o aplicativo Triangulo Numérico (TN) para trabalhar o ensino da disciplina na sala de aula. Nos próximos dias 18 e 19 de outubro, o aplicativo será apresentado na Semana de Ciências e Tecnologia (Sect) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A construção do aplicativo, que foi desenvolvido por meio da plataforma Unit 3D para plataforma Android e na linguagem C#, começou em março de 2017 e passou a ser utilizado no final do ano passado, com cerca de 150 alunos do 6º e do 7º ano no Telecentro da Escola Municipal Graziela Ribeiro, localizada no bairro Lagoa Verde, Zona Sul da cidade.

O aplicativo trabalha a propriedade da comutatividade e associativa da adição, utilizando raciocínio lógico e matemático e segue sendo aprimorado, estando hoje com 16 sequências de números pares, ímpares, positivos e negativos e em processo de nova atualização.

Com 17 anos de magistério na rede municipal de ensino, com passagem por várias unidades, a educadora contou com a orientação do engenheiro da computação Perseu Andrade Farias para desenvolver o dispositivo. Atualmente, a professora utiliza o aplicativo com aproximadamente 85 alunos do 8º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Agenor Ferreira Lima, no bairro Zumbi, Zona Leste, e ressaltou a importância do recurso para o aprendizado, usando as novas tecnologias.

“Ultimamente, os nossos alunos já estão na nova era digital, eles ficam concentrados quando trabalhamos com isso. O visual chama mais a atenção do que uma simples aula expositiva, portanto, acredito que esse tipo de prática deve ser utilizada”, comentou.

A professora explica que o uso do aplicativo deu motivação e aumentou o aprendizado dos alunos. “Acredito que os alunos passam a se envolver melhor na prática, nas atividades de matemática. Isso vai ajudar, não só na questão digital, mas em atividades simples do caderno e livro. Tem que ser um conjunto de atividades diversificadas para alcançar o aprendizado”, disse Ramina Silva.

O aplicativo deve ser disponibilizado até o final do ano na Play Store do Google, para que todos possam ter acesso a ferramenta e, com isso,  realizem um trabalho diferenciado, estimulando o raciocínio lógico do aluno, desenvolvimento as operações da disciplina e suas propriedades”, destacou.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade