Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
IRMÃ MANDANTE

Professora assassinada pelo cunhado em Itacoatiara foi morta a mando da irmã

Já preso, o cunhado confessou que o objetivo seria roubar o salário da professora para pagar dívidas da irmã da vítima. Ela é procurada pela Polícia Civil



225.jpg Foto: Divulgação
08/03/2018 às 11:00

A professora Alessandra Gomes Teixeira, de 36 anos, assassinada a facadas pelo cunhado na noite de terça-feira (6) em Itacoatiara, foi morta a mando da irmã dela, Mikaela Gomes dos Santos, 22. Gestora de uma escola municipal em Itacoatiara, Alessandra foi esfaqueada ao menos três vezes pelo cunhado, Nelsalin Almeida Peixoto Filho, 19, namorado de Mikaela. Ele já foi preso e a irmã está sendo procurada.

A informação foi confirmada pela Polícia Civil do Amazonas. De acordo com os delegados Lázaro Mendes e Paulo Barros, após ser preso, o cunhado primeiramente negou a autoria do crime e alegou que havia apenas encontrado a professora ferida na sala de casa. Porém, depois, Nelsalin confessou tudo. A professora, que foi golpeada por volta das 23h30, chegou a ser socorrida pelo próprio cunhado e levada para o hospital da cidade, mas não resistiu.

Conforme o delegado Paulo Barros, o motivo do assassinato foi para roubar o salário da professora e, com o dinheiro, quitar uma dívida de Mikaela. “Possivelmente esta dívida é do tráfico de drogas. O suspeito não deu o valor e nem do que se tratava, mas disse que a Mikaela é quem teve a ideia e que eles estavam tramando há uns dois dias”, explicou o delegado.

De acordo com o delegado, Mikaela morava em Itacoatiara, mas foi para a capital amazonense por possuir dívidas no local. “A Mikaela já possuía várias dívidas em Itacoatiara. A família dela a enviou para Manaus por conta disso. Muitas pessoas iam cobrá-la na porta da casa dela e por isso ela foi a Manaus”, contou.

Morta na frente do filho

Nelsalin desferiu ao menos três facadas na professora. Alessandra foi atingida na barriga, no pescoço e no tórax. Segundo o delegado, o crime foi cometido na frente do filho da professora, uma criança de apenas 3 anos. “Essa criança teria dito ainda para outro parente que ele (suspeito) teria matado sua mãe”, disse o delegado.

Nelsalin não tinha antecedentes criminais. Ele foi autuado por homicídio e foi conduzido para o presídio de Itacoatiara. Segundo o delegado, ele era visto pela família como uma boa pessoa, prestativo e que nunca deu problemas para os parentes. “Ele morava há sete anos na casa da professora. Os familiares dele não acreditaram que havia sido ele o autor. Não desconfiaram em nenhum momento dele”, finalizou.

Mãe da vítima surgiu na hora

O crime teria sido cometido no quarto da vítima e depois o corpo foi arrastado até a sala. Nelsalin tentou fingir que havia encontrado o corpo da professora. Segundo o delegado, após as facadas, a intenção era procurar pelo dinheiro, mas não deu tempo porque a mãe da vítima apareceu na hora.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.