Publicidade
Manaus
COBRANÇA

Professora encontra Artur Neto e cobra salário atrasado; veja vídeo

Maria Auxiliadora Rodrigues disse que não recebeu carga dobrada dos meses de abril e maio; assessores de Artur passaram telefone para a secretária Kátia Schweickardt 02/10/2016 às 12:38 - Atualizado em 02/10/2016 às 12:47
Show whatsapp image 2016 10 02 at 12.28.30
Professora cobrou do prefeito e ele encaminhou a questão para assessores resolverem (Foto: Janaína Andrade / Reprodução)
Janaína Andrade Manaus (AM)

A professora Maria Auxiliadora Nascimento Rodrigues, lotada na Escola Municipal Aribaldina de Lima Brito, abordou o prefeito Artur Neto durante as eleições deste domingo para cobrar o pagamento de dois meses de salários atrasados, que segundo ela não foram pagos pela Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A servidora encontrou Artur enquanto ele acompanhava o voto de Marcos Rotta, candidato a vice da chapa ''Por Uma Só Manaus'', no Centro Educacional Álvaro Botelho Maia, no Parque 10.  Ao abordá-lo, ela não recebeu muita atenção por parte do prefeito, que designou um assessor para solucionar a questão.

A providência dada pela equipe do prefeito foi ligar para a secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, que falou ao telefone com a professora. Na conversa, a professora relatou que está sem receber o pagamento referente à carga dobrada dos meses de abril e maio, pagamento que é feito aos professores que tem jornada de 20 horas semanais, mas optam por trabalhar quarenta horas, recebendo um acréscimo salarial proporcional. "Só recebi de junho pra cá", disse ela. 

Na conversa, a professora parece rebater a secretária: "carga dobrada é salário!", e mostrou reclamação ao ouvir as explicações da gestora. "Mas a senhora acha que uma trabalhadora precisa ficar esperando desde abril a regularização?".

Ela dá o nome completo e o telefone para a secretária, e a ligação é encerrada.  "Ela falou que estão tentando regularizar os atrasados. Mas com a carga dobrada a gente também come, a gente paga transporte, gasolina... não tem porque atrasar", protestou.

Publicidade
Publicidade