Publicidade
Manaus
ATRASO

Professores municipais com carga dobrada estão há 3 meses sem receber salários

Profissionais dizem que Semed não repassa pagamentos da carga dobrada desde julho deste ano e valor chega a R$ 6 mil 27/09/2018 às 15:31 - Atualizado em 27/09/2018 às 17:15
Show semed 47400420 7744 4604 9f3a ca079786ef99
Foto: Arquivo/AC
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Professores da rede municipal de educação afirmam estar sem receber pagamentos de carga dobrada há pelo menos três meses. O sistema foi criado para suprir a ausência de professores nas escolas da capital. Segundo eles, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) não dá previsão dos salários e alguns aguardam receber até R$ 6 mil.

Devido à falta de professores em algumas escolas, os profissionais que trabalham 20 horas semanais são convidados pelos gestores para cumprir a carga dobrada. Nesses casos, eles passam a trabalhar 40 horas por semana.

É o caso de uma professora da Escola Municipal Rodolpho Valle, no bairro Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus. Pela parte da tarde, ela leciona Língua Portuguesa na escola, enquanto à noite é assistente do programa Projovem Urbano, projeto destinado aos alunos que não tiveram a chance de concluir o Ensino Fundamental e têm idade entre 18 e 29 anos.

A educadora, que não quis ter o nome divulgado, disse que não recebe a quantia equivalente à carga dobrada desde julho deste ano. “As minhas contas estão atrasadas, meu marido está desempregado. Resolvi trabalhar nesses dois horários e estou pagando todas as contas da minha casa. Estou vivendo no limite porque meu carro está atrasado, mas não falto um dia a escola. Pode pegar minha folha de presença porque mesmo não recebendo, eu vou trabalhar”, disse.

Os problemas também envolvem professores de outras escolas. Um professor de Língua Inglesa da Escola Municipal Álvaro Valle, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus, disse que a Semed não tem cumprido os acordos com a categoria. Ele dobra a carga no período da noite e afirma que não recebeu o valor relativo ao horário.

“Foi garantido a nós em reunião que cairia esse mês. Isso está acarretando em vários problemas com meus credores. Pago aluguel, tenho que alimentar a minha família... Então está difícil”, disse ele.

Questionada sobre os atrasos, a Secretaria Municipal de Educação informou que a regularização do pagamento das cargas dobradas de professores da rede municipal será realizada em folha complementar, a ser paga no mês de outubro.

Publicidade
Publicidade