Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
PARALISAÇÃO

Professores da rede estadual de ensino fazem paralisação de advertência em Manaus

Aulas foram suspensas em 50 escolas da capital e 20 do interior, segundo associação, e os estudantes liberados. Eles buscam reajuste salarial e outros benefícios



f20317b7-ef8b-45c4-b773-35d75144ed2e.jpg Foto: Euzivaldo Queiroz

Os professores da rede estadual de ensino no Amazonas iniciaram na manhã desta segunda-feira (19), em Manaus, uma paralisação de advertência nas unidades educacionais da cidade, como protesto por 30% de reajuste salarial e mais 5% real de salário, totalizando um índice de 35%. Na última sexta (16), o governador Amazonino Mendes ofereceu uma contraproposta de 4,57%, que foi rechaçada pela categoria.

As aulas foram suspensas em 50 escolas da capital e 20 do interior, segundo o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical), e os estudantes liberados. “Não estamos reivindicando apenas reajuste de salário, mas também melhores condições de trabalho, manutenção do plano médico. É todo um processo de luta que estamos tendo. Infelizmente o governador não ouviu os professores. O que estamos fazendo é uma greve pedagógica”, comentou o professor João Cavalcante Filho, da Escola Estadual Prof. Antenor Sarmento Pessoa, na rua Tapajós, Centro.


Professores em paralisação concentrados na Praça da Polícia (Foto: Euzivaldo Queiroz)

A também mestre Ana Messias comentou que os professores reivindicam ainda melhores condições de trabalho, investimento em material pedagógico e reforma nas instalações das escolas. “Nossos banheiros, por exemplo, são insalubres. Queremos melhores condições de trabalho. Nossos banheiros não têm as mínimas condições. Há alunos de tempo integral que descansam no chão”, disse ela.

Em frente ao Colégio Estadual Dom Pedro II, na rua Sete de Setembro, Centro, uma imensa faixa com os dizeres “Greve Já CADP II” foi estendida na fachada do prédio da escola. Lá, segundo o professor João Cavalcante Filho, a estrutura é precária. “No Colégio Estadual (Dom Pedro 2°), quando chove, tem até cachoeira”, disse.


Alunos apoiam a causa dos professores em diversas escolas (Foto: Euzivaldo Queiroz)

Estudantes de escolas como o Instituto de Educação do Amazonas (IEA) e também da Prof. Antenor Sarmento, ambos no Centro, se mobilizaram em prol dos mestres. Munidos de cartazes como “Respeitem os professores” e de bandeiras da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (Umes), eles gritavam palavras de ordem como “O professor é meu amigo, mexeu com eles mexeu comigo” durante um protesto pelas ruas do Centro. “Esse apoio é fantástico, pois eles percebem nossa luta por melhores condições”, disse o professor João Cavalcante Filho sobre a participação dos alunos.

Desde a semana passada professores da rede estadual de ensino fazem protestos na capital e no interior de estado pedindo reajuste salarial, manutenção do plano de saúde e vale alimentação. Na sexta (16), o Governo do Amazonas anunciou pagamento da data base referente ao ano de 2017 no percentual de 4,57%; o aumento em R$ 200 do vale-alimentação dos docentes que estão em sala de aula, totalizando R$ 420; promoções verticais de 3.516 professores que concluíram títulos de graduação e a extinção da taxa de 6% do vale-transporte.


Alunos apoiam a causa dos professores em diversas escolas (Foto: Euzivaldo Queiroz)

Asprom e Sinteam

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical) informou à reportagem do Portal A Crítica que 50 escolas da capital e 20 do interior tiveram as aulas suspensas na manhã de hoje. O número pode aumentar ao decorrer do dia. Na próxima quinta (22), os professores marcaram o início de uma greve geral, caso não tenham as reivindicações atendidas pelo Governo do Estado.

Segundo o coordenador financeiro do Asprom-Sindical, Lambert Melo, os profissionais têm autonomia para fazer paralisações de advertência antes da deflagração de greve. Ele destaca que a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) e o Governo do Estado já receberam o documento que legaliza o movimento grevista.


Na Escola Estelita Tapajós, professores deram abraço simbólico (Foto: Divulgação)

“Na quinta-feira vamos reunir todos os servidores em frente a sede do Governo do Estado para a deflagração da greve. Mas recebemos informações que 50 escolas de Manaus e 20 do interior paralisaram as atividades na manhã de hoje. Isso está dentro do que foi decidido. As escolas possuem autonomia para decidir ações de reivindicações, seja manifestações ou paralisações. Eles estão amparados pelo jurídico do sindicato”, explicou Lambert.

O representante do Asprom-Sindical também pediu que o Governo do Estado converse com a categoria e atenda as reivindicações. “O número de escolas paralisadas nesta segunda-feira pode aumentar ao decorrer do dia. Entregamos o comunicativo oficial de greve para a Seduc e ao Estado. Esperamos que o Governo converse conosco pela Asprom, porque a categoria não reconhece o Sinteam”, explicou.

A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) informou que iniciou um levantamento sobre as paralisações realizadas na manhã desta segunda-feira (19). A reportagem entrou em contato com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) e aguarda posicionamento sobre o caso.


Faixa estendida em frente ao Colégio Estadual indica greve (Foto: Euzivaldo Queiroz)

1- E.E. Antonio Telles de Souza
2- E.E. Balbina Mestrinho
3- E.E. Barao do Rio Branco
4- E.E. Carvalho Leal
5- E.E. Conego Azevedo
6- Colégio Amazonense D. Pedro II
7- Colégio Brasileiro Pedro Silvestre
8- E.E. Diofanto Vieira Monteiro
9- E.E. Euclides da Cunha
10- E.E. Farias Brito
11- E.E. Frei Silvio Vaghegi
12- E.E. Getúlio Vargas
13- E.E. Giovanni Figliouolo
14- E.E. Isabel Barroncas
15- E.E. Luizinha Nascimento
16- E.E. Marcio Nery
17- E.E. Nossa Senhora Aparecida
18- E.E. Pe. Agostinho Martin
19- E.E. Plácido Serrano
20- E.E. Primeiro de Maio
21- E.E. Princesa Izabel
22- E.E. Prof. Antenor Sarmento Pessoas
23- E.E. Profª. Eunice Serrano Telles de Souza
24- E.E. Prof. Fcº das C. S. de Albuquerque
25- E.E. Ribeiro da Cunha
26- E.E. Ruy Araujo
27- E.E. Santa Luzia
28- CMPM V
29- CMPM VI
30- CMPM VII
31- CMPM VIII
32- E.E. Vicente Schettini
33- E.E. Adalberto Valle
34- E.E. Alfredo Campos
35- E.E. Almirante Ernesto Baptista
36- E.E. Antônio Lucena Bittencourt
37- E.E. Bom Pastor
38- E.E. Brig. João Camarão Telles Ribeiro
39- E.E. Dorval Porto
40- E.E. Estelita Tapajós
41- E.E. J. G. de Araújo
42- E.Est. Leopoldo Neves
43- E.E. Lucinda Félix de Azevedo
44- 3 E.E. Luiz Vaz de Camões
45- E.E. Major Silva Coutinho
46- E.E. Mestre Otílio
47 - E.E. Milburges Bezerra de Araújo
48- E.E. Monteiro de Souza
49- E.E. Nathalia Uchôa
50- E.E. Nª Sª da Divina Providencia
51- E.E. Ondina de Paula Ribeiro
52- E.E. Paula Angela Frassinetti
53- E.E. Prof. Benicio Leão
54- IEA
55- E.E. Prof. Diana Pinheiro
56- E.E. Prof. Jacimar da Silva Gama
57- E.E. Prof. Nelson Alves Ferreir
58- E.E. Sant'Ana
59- E.E. Sen. Antóvila Mourão Vieira
60- E.E. Sen. Cunha Melo
61- E.E. Tiradentes
62- E.E. Aderson de Menezes
63- E.E. Angelo Ramazzotti
64- E.E. Arthur Araujo
65- E.E. Francelina Assis Dantas
66- E.E. Herbert Palhano
67- E.E. Humberto de Campos
68- E.E. José Bentes Monteiro
69- E.E. Libertador Simon Bolivar
70- E.E. Maria Amélia do Espírito Santo
71- E.E.Demóstenes Belduque de Araújo Travessa
72- E.E. Vicente Telles de Souza
73- E.E. Maria da Luz Calderaro

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.