Sábado, 24 de Agosto de 2019
EDUCAÇÃO

Professores da UEA discutem paralisação em assembleia nesta sexta-feira (9)

Eles deliberam paralisação de um dia em razão do descumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações (PCCR) e da não abertura de negociação para tratar de perdas salariais acumuladas



show_uea.jpg Foto: Arquivo/AC
08/03/2018 às 16:43

Acompanhando a paralisação dos professores da rede estadual de ensino, prevista para a próxima quarta-feira (14), os professores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) decidem se aderem ao movimento nesta sexta-feira (9), em Assembleia Geral Extraordinária, convocada no início da semana pelo Sindicato dos Docentes da UEA (SIND-UEA).

Como pauta única eles deliberam a paralisação de um dia em razão do descumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Remunerações (PCCR) e da não abertura de negociação com o Sindicato para tratar de perdas salariais acumuladas.

A assembleia será realizada às 16h, no auditório interno da Escola Normal Superior - Sala Maria de Nazareth Xavier. O indicativo de paralisação no dia 14 de março foi discutido em Assembleia no dia 27 de fevereiro em função da dificuldade de negociação com o Governo do Estado, situação que se arrasta desde o ano passado.

Os professores da UEA reclamam perdas salariais estimadas em 30% de defasagem salarial. Eles reivindicam o pagamento do escalonamento programado em Lei para janeiro/2018; o pagamento dos dissídios de 2015, 2016, 2017 e 2018; o pagamento retroativo do escalonamento e de promoções horizontais e verticais; o pagamento da gratificação de produtividade acadêmica; além das disciplinas ministradas nos cursos de oferta especial (cerca de 80 professores).

“Nós aguardamos uma proposta de plano de desembolso para apresentar à categoria”, explica a presidente do SIND-UEA, Gimima Silva. Ela ressalta que pelo menos cinco tentativas de negociação com o Governo do Estado já foram conduzidas pelo Sindicato sem nenhum sucesso.

“Assim como outras categorias que já estão em negociação, gostaríamos de ser ouvidos e de ter nossas solicitações atendidas de forma mais integral. A nossa pauta é legítima, são direitos adquiridos”, destacou.  

O SIND-UEA aguarda ainda o resultado da Ação Ordinária apresentada na 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual e de Crimes contra a Ordem Tributária que faz parte do processo que pleiteia judicialmente o imediato pagamento do escalonamento dos vencimentos de docentes e técnico-administrativos da UEA. Embora o PCCR esteja amparado por Lei e beneficie todos os servidores de carreira da Universidade, a Reitoria da UEA, por meio da Procuradoria Jurídica, contestou a Ação.

*Com informações da assessoria de imprensa.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.