Publicidade
Manaus
MAIORIA

Professores da Ufam aprovam indicativo de greve com data a ser definida

Somente após reuniões nacionais em Brasília é que será definida a data; paralisação é protesto contra a PEC 55 e a Reforma do Ensino Médio 18/11/2016 às 17:03 - Atualizado em 18/11/2016 às 17:28
Show whatsapp image 2016 11 18 at 17.00.42
Assembleia que definiu indicativo de greve teve pouca adesão (Foto: Osvaldo Neto)
Osvaldo Neto Manaus (AM)

Por 34 votos a 9, os professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) aprovaram indicativo de greve geral dos trabalhadores. A data deve ser definida a partir do resultado de outras assembleias que será apresentado na sede do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes - SN) neste final de semana.

A reunião que definiu o indicativo aconteceu no hall do Instituto de Ciências Humanas e Letras da universidade. A mobilização dos trabalhadores é contra a PEC 55 - que limita por 20 anos os gastos primários - e a MP 746 (reforma do Ensino Médio).

A assembleia iniciou por volta das 15h. Professores sindicalizados e não sindicalizados participaram da reunião. Segundo a presidente da Associação dos Docentes da Ufam (Adua), Guilhermina Terra, a assembleia faz parte de uma série de encontros que ocorrem em todo o Brasil. Somente após as reuniões nacionais é que haverá uma definição sobre a data do início da greve na Ufam.

Ela explicou ainda que o indicativo de greve compreende não apenas os trabalhadores da educação, mas todos os setores. “Foi decidido que nós aprovamos o indicativo de greve desde que essa greve seja uma greve geral e não só do setor da educação, e sim pro contexto geral que envolve toda a sociedade. A área da saúde, da indústria, do comércio, as organizações públicas, privadas, e todos os setores que envolvem os trabalhadores do Brasil”, declarou.

Ainda segundo ela, o indicativo de greve da Ufam será incorporado a outros resultados de seções sindicais espalhadas pelo País. Só a partir do balanço geral, que será anunciado em reuniões em Brasília neste fim de semana, o Andes deve se posicionar.

"Amanhã (sábado), às 7h20 em Brasília, terá na sede do Andes uma reunião entre todas as instituições federais e estaduais para apresentar o resultado dessas assembleias. Se por acaso na reunião as seções sindicais deliberem por unanimidade ou ampla maioria uma greve isolada, então haverá uma nova rodada de assembleia para saber se os professores da Ufam aceitam ou não essa greve do setor da educação". 

Levantamento

Levantamento feito pelo Sindicato Nacional até a tarde desta segunda (14) dá conta que docentes de 25 Instituições de Ensino Superior (IES) já aprovaram deflagração de greve, dentre as quais 18 universidades com as atividades paralisadas, enquanto sete decidiram iniciar a greve nos próximos dias.

Publicidade
Publicidade