Publicidade
Manaus
GREVE GERAL

Professores da Ufam decidem aderir à greve geral desta sexta (30) em Manaus

O ato faz parte das manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência e também para pedir o impeachment de Michel Temer 29/06/2017 às 11:04
Show 20170628114217ag hall ichl site
Foto: Divulgação
acritica.com

Os professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) decidiram aderir à greve geral programada para acontecer nesta sexta-feira (30), em todo o País, como parte das manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência. O objetivo, segundo eles, também é protestar contra a Lei de Terceirizações e pedir o impeachment do presidente Michel Temer.

A adesão à greve geral foi aprovada em reunião de membros da Associação de Docentes da Ufam (Adua) realizada na última quarta-feira (27). A paralisação em Manaus vem sendo organizada pela CSP-Conlutas, demais centrais sindicais e Frente de Lutas Fora Temer, fórum que reúne cerca de 25 entidades sindicais, estudantis e movimentos sociais, incluindo a Adua.

Conforme a Adua, o ato de greve geral em Manaus inicia com uma concentração na Praça da Saudade a partir das 7h e segue com uma caminhada, às 9h, pelas ruas Ferreira Pena, Leonardo Malcher, Epaminondas e Sete de Setembro. Depois, eles encerram o ato no marco entre a Sete de Setembro e a avenida Eduardo Ribeiro, no Centro. À tarde, às 16h, haverá um Ato Cultural Unificado na Praça do Congresso.

Publicidade
Publicidade