Sábado, 25 de Maio de 2019
GREVE

Professores do AM esperam contraproposta até as 18h desta segunda-feira (22)

Caso não seja apresentada uma contraproposta, professores e pedagogos prometem acampar na sede do governo. A medida foi anunciada após reunião com o secretário de Educação



asprom_123_554A9B70-F81A-49A2-8F95-9C8BE68A3FC4.JPG
Foto: Sandro Pereira
22/04/2019 às 15:37

Comissão formada por representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical)  e comandos de greve decidiu esperar, até as 18h desta segunda-feira (22), a contraproposta do governo do Estado em relação à greve da categoria. O grupo cobra reajuste salarial de 15%, mas a Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc-AM) ofereceu, até então, contraproposta de 3,89%.

Caso não seja apresentada uma contraproposta, a Comissão promete que sairá somente da sede do governo, no bairro Compensa, na Zona Oeste de Manaus, quando tiver uma audiência marcada com o governador Wilson Lima (PSC).  A medida foi anunciada após reunião com o secretário de Educação, Luiz Castro, na manhã de hoje.

“Acabamos de sair da reunião com o secretário de Estado e não temos uma contraproposta. Só ouvimos as mesmas promessas de antes. [...] Daqui da sede [do governo] só vamos sair quando tivermos uma agenda com o governador do Estado, para que o mesmo possa estar conversando com a categoria e buscando soluções para o impasse que hoje temos em relação ao reajuste salarial”, disse a presidente do Sinteam, Ana Cristina.

“Fomos recebidos pelo secretário de Educação, Luiz Castro, mas como é de ciência de todos, o secretário está limitado, não pode responder pelo governador sobre a contraproposta. Nós vamos permanecer aqui até o resto do dia esperando que a contraproposta do governador Wilson Lima venha”, acrescentou a presidente da Asprom Sindical, Helma Sampaio.

Também será solicitada do governador uma data para que as demais pautas da categoria sejam negociadas. São elas: reajuste real de 15% no salário, 100% de reajuste do auxílio alimentação, auxílio transporte para professores com carga horária de 40 horas semanais, eleição direta para gestores, segurança nas escolas, progressão vertical e horizontal, entre outras.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Comunicação do Amazonas (Secom) e aguarda nota comentando o caso.

Atos na segunda

Na manhã de hoje, o Sinteam e a Asprom Sindical realizaram, respectivamente, manifestações no que marca a segunda semana de greve da categoria. Atos ocorreram em frente à sede do executivo estadual e na entrada da Ponte Jornalista Phelippe Daou, popularmente conhecida como Ponte Rio Negro.

News rafael seixas f19bfc74 2a6d 4824 91e0 ea63ab017774
Editor do Portal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.