Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
Manaus

Professores do AM protestam por melhores condições de trabalho

Com gritos de “é,é,é, abre a porta Josué”, o grupo pretende entrar no plenário da ALE-AM para apresentar a pauta de reivindicação ao presidente da casa, Josué Neto. Policiais militares fizeram um cordão de isolamento para impedir o acesso dos manifestantes



1.jpg Vários professores participaram do protesto na Assembleia Legislativa do Amazonas, por melhores condições de trabalho
30/08/2013 às 12:17

Um grupo de pelo menos 70 professores, munidos de faixas e cartazes, protesta em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) na manhã desta sexta-feira (30) por melhores condições de trabalho. Vários movimentos aderiram à manifestação no dia nacional de paralisação pela educação.

Com gritos de “é,é,é, abre a porta Josué”, o grupo pretende entrar no plenário da ALE-AM para apresentar a pauta de reivindicação ao presidente da casa, Josué Neto. Policiais militares fizeram um cordão de isolamento para impedir que os manifestantes entrem no plenário, onde acontece outro evento.

Os professores pedem melhores condições de trabalho nas escolas de Manaus e também do interior do Amazonas, além da criação do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) entre outras reivindicações.

Um grupo de manifestantes cogitou a possibilidade de fechar a Avenida Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife). Agentes do Manaustrans monitoram o tráfego de veículos na área.

Durante a noite, às 19h, o grupo vai realizar um ato intitulado ‘vigília pela educação’. Eles pretendem passar a noite na frente da Assembleia Legislativa do Estado, com velas.

 Os manifestantes que foram até a ALE-AM são contra o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam). O grupo diz que o sindicato não representa a categoria.

Sindicato

Paralelamente, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) entregou na manhã desta sexta (30), uma pauta de reivindicação no Palácio do Governo e na Prefeitura de Manaus.

Eles querem a aprovação do Plano Nacional de Educação, a profissionalização dos educadores, cumprimento do piso salarial, o Plano de Carreira e Jornada de Trabalho e etc.

De acordo o presidente do Sinteam, Marcus Libório, o sindicato, juntamente com algumas centrais sindicais e a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), realizaram a entrega de um ofício com as reivindicações da categoria.

Ainda segundo presidente, outras manifestações aconteceram nesta sexta (30), nos municípios de Iranduba, São Paulo de Olivença e Boa Vista do Ramos.


Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.