Publicidade
Manaus
Ensino

Professores do Japão visitam escola bilíngue pública na capital do Amazonas

Agência de Cooperação Internacional, composta por professores japoneses, visitou a escola estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma da Cunha Batista, no bairro Coroado 1, na Zona Leste 30/07/2016 às 12:10 - Atualizado em 30/07/2016 às 12:14
Show japon s
Os professores ligados a "Jica" estiveram na última sexta na escola estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma da Cunha Batista / Foto: Divulgação
Marcela Moraes Manaus (AM)

A curiosidade em conhecer a primeira escola pública bilíngue em língua japonesa no Brasil, localizada no “meio da floresta amazônica”, foi o que moveu uma comissão de professores do Japão vir à Manaus. Os professores estiveram na manhã da última sexta-feira (29) na escola estadual de Tempo Integral Bilíngue Djalma da Cunha Batista, no bairro Coroado 1, na Zona Leste.

A equipe pertence à Agência de Cooperação Internacional do Japão - Japan International Cooperation Agency – (Jica), composta por 14 pessoas, sendo 10 professores que são todos do Japão da província de Kanagawa e Yamanashi, 3 funcionários da Jica de Brasília e 1 intérprete.

De acordo com o gestor da escola, Orlando Moura, os professores vieram na intenção de entender o porquê a escola foi criada, qual o objetivo da escola, e principalmente o porquê das aulas de japonês serem ministradas com os alunos do ensino fundamental. “Eles foram recepcionados pelos nossos alunos que cantaram o hino nacional do Japão. Depois eles realizaram algumas atividades como uma forma de interagir com os estudantes. Após esse momento eles foram conhecer as dependências da escola”, contou.

Durante alguns minutos a equipe de professores também assistiu às aulas ministradas em língua japonesa. Segundo o gestor da instituição, essa prática tem a intenção de fazer com que os alunos não só aprendam a língua japonesa, mas também que eles se apropriem da cultura e princípios dos japoneses.

“Eles assistiram à aula com muita atenção, fizeram perguntas. Ao final disso houve troca de informações conosco em uma roda de conversa. Os japoneses ficaram muito admirados com os nossos os alunos e fizeram questão de fotografar todos esses momentos com os nossos alunos. Falamos sobre as nossas dificuldades, e eles nos ensinaram macetes para o ensino em sala de aula, além disso, também doaram materiais didáticos”, revelou.

Moura disse que para os alunos, o ensino da língua japonesa é um estímulo a mais, pois isso ajudou a melhorar o ensino e a qualidade de aprendizagem. “Isso ajudará eles profissionalmente no futuro, pois é um diferencial no currículo. Quem sabe eles possam realizar intercâmbio e melhorar sua vida profissional”, e completou. “Aqui, nós não queremos que o aluno só aprenda japonês, mas que ele se aproprie dos hábitos e dos costumes positivos da cultura japonesa”, concluiu.

A agência ‘Jica’ presta assistência em mais de 150 países

A Agência de Cooperação Internacional do Japão (Japan International Cooperation Agency (Jica)   é o órgão do Governo Japonês responsável pela implementação da Assistência Oficial para o Desenvolvimento (Oda) que apoia o crescimento e a estabilidade socioeconômica dos países em desenvolvimento com o objetivo de contribuir para a paz e o desenvolvimento da sociedade internacional. Com uma rede de escritórios que se estende por quase 100 países, a Jica presta assistência a mais de 150 países no mundo todo.

 Agência defende uma visão de desenvolvimento dinâmico e inclusivo. Para isso, a Jica possui quatro missões, que são: desafios que acompanham a globalização como mudanças climáticas e questões relacionadas a este tema; redução da pobreza e crescimento justo.

Publicidade
Publicidade