Publicidade
Manaus
AUDIÊNCIA

Professores estaduais protestam na ALE durante audiência para debater a greve

O secretário de Estado de Educação, Lourenço Braga, deve dar esclarecimentos aos parlamentares sobre propostas e reivindicações da categoria 03/04/2018 às 09:57 - Atualizado em 03/04/2018 às 10:58
Show 1
Foto: Euzivaldo Queiroz
Álik Menezes Manaus (AM)

Em mais um dia de manifestação durante a greve geral dos professores estaduais, dezenas deles compareceram à sede da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), na av. Mario Ypiranga Monteiro, em Manaus, na manhã desta terça-feira (3), para acompanhar a audiência pública com objetivo de debater a paralisação da categoria.

O secretário de Estado de Educação (Seduc), Lourenço Braga, deve dar esclarecimentos aos parlamentares sobre propostas e reivindicações dos professores. O objetivo dos manifestantes é pressionar o secretário a responder positivamente às exigências, como reajuste salarial de 35%. Até então, o Governo do Estado havia proposto 14,57% de reajuste, o que foi rejeitado pelos professores.


Foto: Euzivaldo Queiroz

O professor de Artes Charles Reis, 36, disse que chegou cedo para apoiar o movimento e pressionar o secretário. “Nós estamos aqui porque temos direito, exigimos nosso reajuste. Nós estamos aqui para ouvir o que ele vai dizer, mas também viemos mostrar que estamos unidos e não vamos desistir”, disse.

Durante o ato, os professores gritaram frases como “governador, fala a verdade. A educação nunca foi prioridade” e “deputado ‘arregão’, não vai ter reeleição”. Eles também usaram um carro de som para dizer palavras de ordem.

Os professores da rede estadual de ensino deflagraram greve oficialmente, através do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), há uma semana, na última segunda-feira (26). Antes disso, outro grupo de professores já havia decretado greve, através do Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical). Os professores exigiam 35% de reajuste salarial, manutenção do plano de saúde e vale-alimentação, entre outros.


Foto: Euzivaldo Queiroz

Publicidade
Publicidade