Terça-feira, 21 de Maio de 2019
REAÇÃO

Professores fazem contraproposta de 27,5% de reajuste para encerrar greve

Governo do AM ofereceu 15,53% de reajuste, mas categoria decidiu, em assembleia, manter greve e cobrar um aumento salarial mais significativo



WhatsApp_Image_2018-04-05_at_16.11.40__1_.jpeg
05/04/2018 às 18:51

Os professores da rede estadual de ensino decidiram oferecer ao Governo do Estado uma contraproposta de reajuste salarial de 27,5%, para ser pago até o final deste ano. A proposta do Governo do Estado era reajustar os salários em 15,53%, a serem pagos em duas parcelas: uma referente a abril, retroativa a março, e outra em setembro.

A decisão foi tomada em uma assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), realizada nesta quinta-feira, na Arena Amadeu Teixeira. Com isso, os professores seguem em greve, estendendo um movimento que começou, oficialmente, em 21 de março.

A contraproposta aprovada em assembleia foi um meio termo entre a ideia original do comando de greve e o pleito inicial da categoria como um todo. O comando de greve vislumbrava aprovar a contraproposta de 27,5% com duas parcelas do reajuste pagas este ano e uma em março de 2019, alcançando as datas bases de 2015 a 2018 que estão em aberto. Já os professores, em sua maioria, fincavam posição na ideia do reajuste de 35%, repondo perdas da inflação e obtendo um pequeno ganho real.

Pela proposta aprovada, os 27,5% de reajuste seriam divididos ao longo deste ano, com calendário de pagamento a ser discutido entre Sinteam e Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino (Seduc). Em nota, a secretaria afirmou que vai aguardar a comunicação da contraproposta dos professores para seguir com a negociação.

"O secretário de Estado de Educação e Qualidade do Ensino, Lourenço Braga, vai aguardar a comunicação oficial da contraproposta dos servidores da educação para definir os próximos passos da negociação e reafirmou o compromisso do governo de manter aberto o canal de diálogo com os representantes da categoria, mas lamentou a radicalização do movimento, pois a proposta do governo é a maior dos últimos anos", diz trecho da nota.

Prazos

A negociação entre Sinteam e Governo do Estado, agora, precisa ser célere. Isso porque qualquer proposta que conceda um reajuste acima da inflação acumulada em 2018 deve ser aprovada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) até sexta-feira (6).

 A  partir de sábado (7) já faltarão seis meses para as eleições deste ano e a Lei 9504/97, que rege as eleições no País, proíbe reajustes do funcionalismo público acima da inflação acumulada no ano faltando seis meses para a eleição até a posse dos eleitos.

A ALE-AM tem uma sessão extraordinária marcada para amanhã, e a expectativa dos professores é de que o acordo seja fechado a tempo de levar a mensagem do Governo para a Casa Legislativa antes do prazo legal se encerrar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.