Publicidade
Manaus
manifestação

Professores ligados à Asprom fazem ato nas sedes da Prefeitura e Governo, na av. Brasil

Associação afirma que professores não vão aceitar nenhum acordo que não seja o reivindicado: 30% de reajuste salarial para os professores do Estado e 20% para os do município. Eles pretendem continuar nas ruas até serem atendidos 31/03/2016 às 10:19 - Atualizado em 31/03/2016 às 12:01
Show asp1
Eles querem que tanto a prefeitura quanto o governo recebam a Asprom para negociar a Campanha Salarial 2016 (Foto: Antônio Menezes)
Silane Souza Manaus (AM)

Um grupo de trabalhadores da educação ligado à Associação Movimento de Luta dos Professores de Manaus (Asprom) realiza, na manhã desta quinta-feira (31), um ato público em frente da sede da Prefeitura Municipal, localizada no bairro Compensa, Zona Oeste da capital. Às 10h eles seguirão em carreata para a sede do Governo, localizada na mesma avenida, mas no sentido inverso da via. 

Eles querem que tanto a prefeitura quanto o governo recebam a Asprom para negociar a Campanha Salarial 2016. "Nós queremos que o prefeito e o governador negocie conosco também porque a categoria não se sente representada pelo sindicato desde 2012, pois acreditamos que o Sinteam traiu a gente e pode trair novamente", declarou o professor Jamisson Maia, se referindo ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas.

Ele, que faz parte da coordenação da Asprom, destacou que os professores não vão aceitar nenhum acordo que não seja o reivindicado: 30% de reajuste salarial para os professores do Estado e 20% para os do município. "Enquanto não formos atendidos pelo prefeito e governador vamos continuar nas ruas", garantiu.

Publicidade
Publicidade