Terça-feira, 22 de Outubro de 2019
Manaus

Professores pedem 'esmola' para custear manifestação

O ato ocorreu no Centro de Manaus e, segundo coordenador do Grupo de Professores Unificados, pode resultar em uma futura greve da categoria



1.jpg Professores pedem esmola durante manifestação em Manaus
08/11/2012 às 15:09

Pelo menos 50 professores da rede estadual de ensino realizaram na manhã desta quinta-feira (8) uma passeata no Centro de Manaus em protesto contra um edital publicado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A publicação determina a obrigatoriedade da realização de uma prova para validação do tempo de serviço de cada professor.  

Durante o protesto, que ocorreu de modo pacífico, os professores recolheram dinheiro das pessoas presentes para poder ‘arcar’ com o material que foi produzido para distribuição e uso durante o manifesto, como camisas, panfletos, banners etc. A manifestação começou por volta de 10h no Largo São Sebastião. Os manifestantes realizaram passeata pelas principais vias do Centro de Manaus.




O ato público foi coordenado pelo Grupo de Professores Unificados, que faz oposição a atual direção do Sindicato dos Trabalhados em Educação do Amazonas (Sinteam). 

De acordo com o coordenador do grupo, professor Marcos Queiroz, mesmo o movimento não tendo o aval da direção do Sindicato, essa mobilização deve ganhar adesão de muito professores e pode resultar em uma possível greve.

“Essa notícia vai mobilizar a categoria e pode até contra a vontade do Sinteam, desencadear uma greve porque essa é uma noticia bombástica”, disse.

Professor Queiroz disse ainda que, no primeiro momento essa é uma luta política que deve avançar para a esfera jurídica.

“A outra luta que vai se vai travar em breve é de caráter jurídico. Um seminário ministrado por um especialista em administração pública vai explicar quais são os caminhos para que a gente possa ir pra Justiça com uma ação coletiva contra isso. Nenhuma categoria pública no Brasil passa por um prova para ter tempo de serviço reconhecido, isso é uma barbaridade”.

O deputado estadual José Ricardo (PT) esteve durante o ato e disse apoiar o movimento.

“Eu apoio essa bandeira, na verdade eu apoio todas. Toda semana estamos falando sobre essa situação na ALE/AM. Estou tentando mais uma vez fazer com que aconteça uma sessão para tratar desse assunto que é de interesse de todos”.

Provão

De acordo com os manifestantes, todo professor que desejar avançar no Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) de tempo de serviço deverá participar de um concurso interno. As inscrições devem acontecer de 14 a 28 de novembro e as provas devem ser feitas no dia 7 de abril de 2013.

A medida foi aprovada pela Lei Ordinária nº 3508/2010 de 20/05/201, que trata sobre  a remuneração dos servidores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino, constante do Anexo II da Lei n.º 2.871, de 05 de janeiro de 2004, e dá outras providências.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.