Publicidade
Manaus
Manaus

Professores prometem ato público para o dia 15 de outubro

Passeata pretende sair da Prefeitura de Manaus com destino à sede do Governo do Estado. Manifestação tem o objetivo de reivindicar a revisão do plano de cargos, carreiras e salários para os professores da rede municipal e estadual 10/10/2013 às 16:56
Show 1
Professores reivindicam revisão de plano de cargos, carreiras e salários desde o ano passado
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Com o objetivo de reivindicar a revisão do plano de cargos, carreiras e salários para os professores da rede municipal e estadual de ensino, um ato público promovido pela Associação dos Professores de Manaus (Asprom) está previsto para acontecer no próximo dia 15 de outubro (terça-feira), às 8h30. A passeata partirá da sede da Prefeitura de Manaus, localizada na avenida Brasil, bairro Compensa, Zona Oeste, seguindo às 9h30 para o prédio do Governo do Estado, situado na mesma via.   

Segundo o coordenador de comunicação da Asprom, Lambert Melo, a manifestação defende a aplicação de um novo plano de carreira para 2014. “Nós estamos reivindicando essa revisão desde o ano passado. Os planos de cargo estão arcaicos, pois o da Seduc já tem mais de dez anos e o da Semed sete. Nos últimos dois meses elaboramos um documento e pretendemos entregá-lo ao governador do estado e ao prefeito de Manaus para que em janeiro do ano que vem já esteja em vigor”, explica.

Além da convocação de 600 professores para o ato público, está marcada para o dia 15 de outubro (terça-feira), às 14h, uma sessão especial para o dia dos professores na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM). A sessão foi solicitada pelo deputado estadual José Ricardo (PT) a fim de levar ao conhecimento dos políticos a proposta elaborada pelos servidores.   

“Iremos aproveitar essa sessão para apresentar o nosso plano e pedir que os deputados cobrem da Seduc a proposta feita por ela. Precisamos que essas medidas entrem em vigor com urgência, porém a Secretaria ainda não enviou o plano para Assembleia Legislativa”, afirma o coordenador de comunicação.  

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação do Amazonas (Seduc) informou que o plano de cargos, carreira e remuneração dos rervidores da educação está em fase de revisão final na Secretaria de Estado da Administração (Sead), cuja proposta foi construída com o sindicato representante legal da categoria – o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam). O órgão também informou que o plano deverá ser enviado à Aleam ainda nos próximos dias.  

‘Pão e circo’

De acordo com o coordenador de comunicação da Asprom, o dia do professor não deve ser visto como uma data comemorativa. “As condições da educação no Estado são precárias, por conta disso o dia 15 de outubro será um dia de luta, não de festas e feijoadas. Não é isso que queremos para o futuro da classe e para a educação”, afirma.

Publicidade
Publicidade