Publicidade
Manaus
PRESSÃO NO LEGISLATIVO

Professores prometem protesto nesta quarta-feira (1º) na Câmara Municipal

Professores da rede municipal de Educação prometem ocupar a galeria da Câmara Municipal de Manaus para reivindicar que os parlamentares aprovem o reajuste salarial de 9,28% em parcela única 01/06/2016 às 05:06 - Atualizado em 02/06/2016 às 08:49
Show cmm galeria robervaldo rocha  1
O protesto ocorre dois dias depois do líder do Executivo na Casa, vereador Elias Emanuel (PSDB), ter anunciado que o projeto que prevê o reajuste da data-base da Educação, a ser pago em duas parcelas, chegará esta semana no parlamento. (Foto: Roberval Rocha/CMM)
Janaína Andrade Manaus (AM)

Professores da rede municipal de Educação prometem ocupar nesta quarta-feira (1º) a galeria da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para reivindicar que os parlamentares aprovem o reajuste salarial de 9,28% em parcela única. 

O protesto ocorre dois dias depois do líder do Executivo na Casa, vereador Elias Emanuel (PSDB), ter anunciado que o projeto que prevê o reajuste da data-base da Educação, a ser pago em duas parcelas, chegará esta semana no parlamento.

Segundo Elias, a Mensagem do Executivo tratará do reajuste salarial da categoria que terá um aumento de 9,28%, conforme pré-estabelecido por lei e divididos em duas parcelas, com a primeira no valor de 5%, ainda neste primeiro semestre, retroativa ao mês de abril e a segunda em janeiro de 2017.

O coordenador de comunicação da Associação Movimento de Luta dos Professores de Manaus (Asprom), Lambert William Melo, afirmou que o reajuste foi negociado entre o Sinteam e o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB).

“O Sinteam não representa os educadores. E queremos impedir o famigerado parcelamento que o prefeito tenta nos impor”, adiantou Lambert.

Publicidade
Publicidade