Terça-feira, 21 de Maio de 2019
GREVE

Professores rejeitam oferta do Governo do AM e debatem contraproposta em assembleia

Categoria rejeitou os 15,53% propostos pela Seduc. Comando de greve apresentou uma nova proposta que segue em discussão



WhatsApp_Image_2018-04-05_at_16.11.40.jpeg
Foto: Divulgação
05/04/2018 às 16:14

Os professores da rede estadual de Educação rejeitaram a proposta de 15,53% de reajuste salarial feita pelo Governo do Estado. A decisão foi tomada em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) na tarde desta quinta-feira (5).

Com a rejeição da proposta, os trabalhadores seguem em greve. Agora, eles devem levar uma contraproposta ao Governo do Estado, mas ainda não há um consenso. A proposta do comando de greve consiste em 15,53% de aumento esse ano, sendo 7,41% em abril, retroativo a março, e 8,12% em setembro, e mais 9,39% em março do ano que vem. Desta maneira, as datas bases de 2015 a 2018 estariam contempladas.

No entanto, a maioria absoluta dos presentes na assembleia, realizada na Arena Amadeu Teixeira, na avenida Constantino Nery, Zona Centro-Oeste da cidade, não está aprovando a contraproposta e a discussão segue.

Qualquer proposta que conceda um reajuste acima da inflação acumulada em 2018 deve ser aprovada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) até sexta-feira (6). Isso porque, a partir de sábado (7) já faltarão seis meses para as eleições deste ano. A Lei 9504/97, que rege as eleições no País, proíbe reajustes do funcionalismo público acima da inflação acumulada no ano faltando seis meses para a eleição e até a posse dos eleitos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.