Publicidade
Manaus
Manaus

Profissionais da saúde organizam ato pró-Aécio Neves em frente ao Teatro Amazonas

Médicos, enfermeiros, odontólogos e outros profissionais da saúde se concentraram no local por volta das 9h, em um ato que foi realizado simultaneamente em todas as capitais do país 18/10/2014 às 14:35
Show 1
Médicos fazem ato de apoio a Aécio Neves, em Manaus
Lucas Jardim* Manaus (AM)

Vários estudantes e profissionais da saúde de Manaus organizaram um ato em prol do candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, na manhã deste sábado (18), dia de São Lucas, padroeiro dos médicos, em que a classe também comemora seu dia. Eles se reuniram na frente do Teatro Amazonas, no Largo de São Sebastião, ponto histórico e central da capital, onde proferiram discursos e gravaram um vídeo para a propaganda do tucano.

Médicos, enfermeiros, odontólogos e outros profissionais se concentraram no local por volta das 9h, em um ato que foi realizado simultaneamente em todas as capitais do País, que também cobrou melhores condições de saúde do Brasil.

"O governo do PT tem sido o algoz dos médicos nos últimos tempos. Muitas questões como o ato médico, a necessidade de regulamentar a profissão, foi de certa forma retaliado com alguns vetos. Depois, teve o ‘Mais Médicos’. Não que sejamos contra a vinda dos médicos do exterior, mas pelo não cumprimento da Lei de Diretrizes e Bases que prevê que para todo profissional que se forma no exterior tem que fazer uma prova de revalidação de diploma. Isso infelizmente não foi cumprido", disse Mário Viana, presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), que ainda destacou o baixo investimento na saúde como causa de insatisfação da classe com o atual Governo.

Alguns profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também estavam presentes, inclusive o chefe da pasta, Homero de Miranda Leão. O prefeito de Manaus Artur Neto também compareceu. Ao todo, cerca de 200 pessoas participaram do ato pacífico.

"Essa convergência em torno da candidatura de Aécio Neves é um sentimento nacional da classe médica brasileira. Nós estamos a algum tempo engajado nessa proposta. Há um sentimento de que Aécio melhorará a saúde", comentou Homero.

Já Artur foi ainda mais enfático: "Esse pessoal não aguenta mais. Eles querem gestão. As pessoas querem seriedade, mas do que programas e PACs vazios elas querem algo concreto como o que Aécio fez em Minas Gerais e como o que será capaz fazer para o Brasil. Então, é médico, engenheiro, dentista, advogado, trabalhador em geral, (são pró-Aécio) todo mundo que não embarca naquele maniqueísmo de: eles são contra a Zona Franca e nós somos à favor. Aquela mentira. (...) O Brasil não pode mais ser governado por um partido que tem seus principais dirigentes na cadeia", declarou.

A manifestação foi interrompida brevemente por causa da chuva, momento em que os correligionários tucanos aguardaram no hall do Teatro Amazonas. Devido ao barulho que fizeram no local, funcionários do teatro pediram aos manifestantes que se retirassem. Com a melhora do tempo, no entanto, o evento prosseguiu normalmente.

*com informações do repórter Luciano Falbo

Publicidade
Publicidade