Publicidade
Manaus
Manaus

Profissionais do programa 'Mais Médicos' chegam nesta segunda em Manaus

Programa do governo manda os primeiros 52 profissionais de um grupo de 142 nesta primeira etapa para atuarem no interior 02/09/2013 às 11:55
Show 1
Médicos estrangeiros participam do curso com aulas sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa
jornal a crítica ---

Desembarcam nesta segunda-feira (2), em Manaus, os primeiros 52 médicos que irão atuar nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) do Estado, selecionados pelo programa “Mais Médicos”, do Governo Federal.

A solenidade de acolhimento do médicos, todos brasileiros, será realizada às 10h, no auditório da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT/HDV), no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus.

A previsão é que o Amazonas receba como resultado da primeira etapa de inscrições no programa 142 médicos, entre brasileiros e estrangeiros. O secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Antônio Alves, veio a Manaus participar da recepção aos médicos.

Na primeira seleção do programa, 1.096 médicos com diplomas do Brasil confirmaram sua atuação em 454 municípios de todo o país. A partir da próxima semana, esses profissionais vão atuar em unidades básicas de saúde do interior e das periferias de grandes cidades.

O Mais Médicos foi lançado pela presidenta da República Dilma Rousseff no dia 8 de julho e visa ampliar o número destes profissionais nas regiões carentes.

O desembarque de brasileiros em 454 cidades nesta segunda-feira, 02, marca a estreia de fato do Mais Médicos. A chegada atenderá a demanda de apenas 13% dos municípios que se inscreveram na primeira etapa da iniciativa.

A timidez da estreia é ainda mais marcante nos Estados do Norte. Amapá, por exemplo, deverá receber três médicos brasileiros. Acre e Roraima, por sua vez, ficam, cada um, com nove profissionais. Ceará é o Estado que vai receber maior contingente: 106 médicos, seguido da Bahia, com 103.

Na primeira fase do programa, 3.511 cidades requisitaram 15.460 profissionais para trabalhar no atendimento de saúde local. A resposta ao convite foi pequena: 1.096 médicos brasileiros e outros 282 estrangeiros. Há ainda 4 mil cubanos, recrutados por meio de um acordo firmado entre o governo brasileiro e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). Desse convênio, 400 já desembarcaram no País. Os demais são esperados até dezembro.

Na sexta-feira, uma nova etapa de inscrições, tanto de médicos quanto de cidades interessadas em participar do programa, foi concluída. O novo balanço, com números de novas cidades e candidatos às vagas, deverá ser divulgado hoje. 

Publicidade
Publicidade