Publicidade
Manaus
Manaus

Programação em órgãos públicos do AM marca o Dia Internacional da Mulher

Muitas foram as comemorações e ofertas de serviços gratuitos às mulheres em várias instituições estaduais e municipais de Manaus 09/03/2013 às 10:40
Show 1
Nair Bonifacio (à esquerda) festejou o dia ‘delas’ dançando fantasiada de Sinhazinha da Fazenda
Nelson Brilhante ---

“Hoje estou me sentindo uma princesa”, repetia, com um sorriso aberto, a aposentada Nair Bonifácio, 58, numa das muitas festividades promovidas nesta sexta-feira (08) em Manaus e alusivas ao Dia Internacional da Mulher. Felicidade também faz parte do cotidiano da delegada de Polícia Kethlen Calmont, que no início da carreira, sofreu para superar o preconceito de “patricinha”.

Sinhazinha da Fazenda (figura de destaque do boi bumbá), na apresentação especial de um grupo da terceira idade do bairro Japiim, Zona Sul, dona Nair Bonifácio era só felicidade. “Somos 60 mulheres. O único homem que veio foi para brincar embaixo do boi. Brincadeira à parte, os homens são importantes na vida das mulheres”, se divertia a aposentada, na festa promovida pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh). A felicidade só foi interrompida quando a vovó dançarina lembrou do único neto, de seis anos, que mora com os pais em Viena, Áustria.

Delegada de polícia por vocação, educada por formação, a advogada Kethlen Calmont Araújo Gama orgulha a categoria no comando da Delegacia da Mulher. Há 11 anos na profissão, ela confessa que ingressou na Polícia por acaso e sem a influência de ninguém. “Como eu fiz estágio no Ministério Público, pensava em ser Promotora de Justiça. Só que o primeiro concurso que apareceu foi para delegada. Curioso é que ninguém da minha família é do ramo. Acho que o que me cativou foi poder devolver alegria a muitas pessoas”, revela.

Mas, Ketlhen relembra que, na caminhada até a estabilidade profissional teve que superar muitas dificuldades. “Já passei por seis delegacias. No início, as pessoas ficavam desconfiadas por causa da minha idade. Penei com esse preconceito, mas isso acabou me ajudando porque aumentou meu compromisso de mostrar competência”, dise.

No Dia Internacional da Mulher, a delegada Kethlen destacou o efeito das virtudes femininas na carreira policial. “As mulheres deixam a profissão mais humana. Somos mais pacientes com as vítimas, principalmente nas delegacias que tratam de questões da mulher”, conclui a delegada.

Preferencial

Muitas foram as comemorações e ofertas de serviços gratuitos às mulheres durante o dia desta sexta-feira, em várias instituições estaduais e municipais de Manaus. Todas as unidades do programa Carreta da Mulher, por exemplo, sairam das garagens para atendimentos durante o dia nos bairros de todas as zonas. Na Delegacia das Mulheres, houve vários serviços exclusivos também.

Publicidade
Publicidade