Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto ‘Bike Manaus’ é lançado nesta segunda-feira (22) com o intuito de mapear ciclorotas

Idéia é sinalizar as ruas por onde ciclistas possam circular com segurança dividindo o trânsito com outros veículos. Lançamento será no Vasco Vasques 21/09/2014 às 15:48
Show 1
Obras da primeira ciclovia da cidade estão em ritmo lento, mas quando ela ficar pronta vai interligar os bairros da Praça 14 com a Ponta Negra, na Zona Oeste
jéssica vasconcelos Manaus (AM)

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans), em parceria com grupos de ciclistas da cidade, vão lançar amanhã o projeto “Bike Manaus”, que tem como objetivo criar ciclorotas para atender os usuários de bicicletas como meio de transporte. Segundo o coordenador do projeto, Jordan Gouvêa, a ideia é poder dar a opção para a pessoa que mora no Zumbi, por exemplo, de ir ao trabalho de bicicleta e unir esse modal com o transporte público convencional.

Ainda segundo Jordan, o Bike Manaus é pautado na educação de trânsito e na sinalização de ciclorotas. “Quando uma pessoa dirige ela pensa no trajeto que vai fazer e conta com o auxilio de sinalização informando qual é a rua, qual zona da cidade e o melhor, e o projeto pretende fazer o mesmo para os ciclistas”, disse o coordenador.

De acordo Jordan, no primeiro momento serão entregues 20 quilômetros no entorno da avenida das Torres, que interliga o Coroado a uma parte da Cidade Nova. “Somente com esse primeiro trecho vai ser possível ajudar o trânsito do bairro Parque 10, Parque das Laranjeiras e Japiim”, explicou o coordenador do projeto. A meta é completar 50 quilômetros de ciclo rotas até o final do ano.

Esse percurso será entregue agora porque ele vai ser interligado com uma ciclofaixa que existe na avenida Natan Xavier que sai na Zona Leste, então quando a segunda etapa da avenida das Flores for inaugurada vai haver uma ciclorota que vai ligar com a avenida das Torres. “Estamos chamando isso de ciclorota do trabalhador, pois ela vai atender os ciclistas que utilizam a bicicleta para se locomover e não só para o lazer”, explicou Jordan.

Baixo custo

Para o coordenador do projeto, as ciclorotas são as melhores opções pelo baixo custo e também por permitir que o ciclista seja inserido do trânsito, diferente do que acontece com as ciclofaixas, que separam o ciclista do resto do trânsito.

Jordan considera que Manaus está longe de ser uma cidade ideal para o ciclista, mas muito já se avançou e o primeiro passo foi o reconhecimento do poder público fazendo valer a lei de que o ciclista tem direitos. “Somente a longo prazo podemos mudar por completo a cultura do não uso do carro pra percursos pequenos, mas já avançamos bastante em relação a anos anteriores”, disse Jordan.

O lançamento do Bike Manaus acontece às 19h no Centro de Convenções Vasco Vasques, localizado na avenida Constantino Nery. Após o lançamento haverá ainda uma pedalada pelo dia mundial sem carro.

Um dia sem carro

O grupo Pedala Manaus está propondo nas suas redes sociais um dia sem carro, como parte da Semana Nacional da Mobilidade Urbana A ideia, segundo o coordenador do grupo, Paulo Aguiar, é bem simples, basta fazer um vídeo de 30 segundos e postar no Facebook ou Instagram com a hashtag #DesafioSemCarro e "desafiar" outras 3 pessoas pra ir pedalando (de preferência quem não pedala com frequência) para o trabalho, escola, mercado. Ainda segundo Paulo os desafios devem sem cumpridos no dia mundial sem carro que acontece na próxima segunda-feira. A semana será encerrada na próxima quinta-feira.

Ciclovia

Com previsão de entrega para o final do ano, os primeiros 30 quilômetros de ciclovias, dos 80 prometidos até o final da gestão do prefeito Arthur Neto, estão com as obras em ritmo lento. Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) uma equipe está acompanhando o desenrolar da obra.

A ciclovia Boulevard-Ponta Negra será dividida em ciclovias, áreas compartilhadas e ciclo faixas. A ciclovia começa no encontro das avenidas Duque de Caxias e Álvaro Botelho Maia, na Zona Centro-Sul, e passa, entre outras vias, pela avenida Brasil e Coronel Teixeira até chegar à Marina do Davi, na Ponta Negra, Zona Oeste.

Blog: Paulo Aguiar, coordenador do grupo pedala Manaus

“As ciclorotas assim como as ciclo faixas, são um avanço na atual situação da cidade, mas ainda há um longo caminho que precisa ser percorrido para que Manaus consiga ser uma cidade ideal para o ciclista que utiliza a bicicleta como meio de transporte e não somente para o lazer. O respeito que deve existir entre todos os envolvidos no trânsito é algo para ser trabalhado e as vias compartilhadas ajudam nesse processo”, diz Paulo Aguiar, um dos pioneiros do movimento que incluiu a bicicleta no planejamento urbano de Manaus.


Publicidade
Publicidade