Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto da “Carga Embarcada” nos ônibus é desconhecido da população

 Poucos passageiros do transporte coletivo de Manaus sabem que há nova validação de créditos 20/11/2013 às 09:12
Show 1
Na linha 640 (Zona Norte/Centro), uma das que estão validando crédito na catraca, não existe nenhum material de divulgação anunciando a novidade
Florêncio Mesquita Manaus, AM

O sistema de carga embarcada, que possibilita o usuário do transporte coletivo validar  créditos dos cartões Passa-Fácil, cidadão e vale transporte, nos próprios ônibus, entrou em funcionamento há dois dias, mas a maioria dos usuários ainda desconhece a novidade. Os usuários consultados nessa terça-feira (19) por A CRÍTICA não sabiam o que é o sistema, apesar do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) ter anunciado a distribuição de material informativo e colocado colaboradores nos Terminais de Integração 3 e 4, a fim de orientar a população.

O sistema apresentado como avanço para a comodidade dos usuários, não permite a compra dos créditos na catraca dos coletivos. O usuário precisa comprar os créditos pela Internet e passar o cartão na catraca para validar a compra. O mesmo procedimento era feito anteriormente, a diferença é que a validação do cartão era feita nos terminais e postos credenciados pelo Sinetram.  

Uma das reclamações dos usuários é que não há cartazes nas linhas credenciadas informando sobre a validação. “Os ônibus trazem obrigatoriamente a numeração da linha, mas fora isso não tem nada. Soube que pode ser feita a validação agora. Mas nunca comprei créditos pela Internet. Pelo jeito vou continuar nas filas pra comprar créditos”, disse a estudante Raquel Souza, 22.

Desde a última segunda-feira, 50 ônibus das linhas 300, 640 e 652 estão aptos a fazer validação dos créditos. A medida tem o intuito de evitar que o usuário enfrente fila e tenha mais uma opção para adquirir os créditos. A CRÍTICA acompanhou ontem os ônibus 0112077, 0112041 e 0112074 da linha 640 e constatou que o sistema está operando normalmente. Contudo, os próprios cobradores foram claros ao dizer que a procura nos dois últimos dias foi praticamente nenhuma.

Segundo eles, os poucos usuários que ouviram falar da carga embarcada confundiram o objetivo do sistema e pensaram que poderiam comprar os créditos na catraca. Os cobradores tiveram os nomes preservados e disseram que a mudança é boa, mas tem pontos que deixam a desejar. Um deles é que o usuário não pode ver o número de créditos que possui ou que foram validados no momento que passa o cartão. Outro é que precisa passar o cartão mais uma vez para permitir que a catraca gire. De acordo com o Sinetram, o sistema de carga embarcada é mais uma das melhorias no sistema de transporte coletivo quem estão sendo discutidas com a Prefeitura de Manaus.


Leia mais na edição do Jornal A Crítica desta quarta-feira (20)

Publicidade
Publicidade