Sábado, 21 de Setembro de 2019
BIBLIOTERAPIA

Projeto de leitura auxilia no tratamento de pacientes na FCecon

Projeto ‘nem todo herói usa capa, alguns leem livros’ dos alunos do Ifam, campus Zona Leste, realiza leituras para pacientes em tratamento na Fundação



udhsauhauhsua_C3B5D864-389E-4D17-ACC3-F29FC80BD39A.JPG Foto: Luiz Mansuêto /FCecon
01/08/2019 às 15:41

Uma equipe de voluntários do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) – Campus Manaus Zona Leste, iniciou uma ação de ‘biblioterapia’ para pacientes da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), nesta quinta-feira (1º). A leitura e a palavra cantada de contos da literatura amazonense marcaram o início das atividades do projeto “Nem todo herói usa capa, alguns lêem livros”.

Quem acompanhou tudo com atenção foi o ajudante de caminhão, Antônio Marcos Marinho, 32 anos, que faz tratamento contra um câncer na região de cabeça e pescoço. Ele disse que a leitura feita pelos voluntários ajuda a esquecer a luta diária contra a doença.

“A leitura ajuda a ocupa a mente, além de proporcionar ensinamentos para a vida. Assim, não me preocupo com a doença. É um momento de descontração”, afirmou, acrescentado que acredita que logo obterá a cura. A equipe de voluntários visitou os pacientes internados no 4° e 5° andar da unidade hospitalar, que acompanharam com atenção a leitura dos textos.

O projeto "Biblioterapia" pretende levar leitura e diversão aos pacientes internados na Fundação, de forma a contribuir com o processo de tratamento por meio de leitura e atividades lúdico-pedagógicas. A iniciativa é da Biblioteca do Instituto Federal do Amazonas (Ifam) – Campus Manaus Zona Leste. O grupo Mania de Leitura também participou das atividades.

Texto escolhido 

A voluntária e professora da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Marilane Pacheco, disse que o texto escolhido para iniciar as atividades foi ‘A menina que não sabia sentir’, da escritora Constança Freire de Souza.

“A obra foi escolhida não apenas por trazer um tema importante, mas principalmente por permitir que os leitores se identifiquem em vários momentos da personagem e, assim, relatar suas experiências”, pontuou.

De acordo com Marilane Pacheco, o importante era trazer à tona o que a obra proporcionou de sentimentos para quem a ouviu, independentemente da mensagem principal. Por isso, ao final da leitura, os outros voluntários também conversam com os pacientes para escutar suas percepções.   

Pioneirismo 

O coordenador do projeto, Diego Leonardo Fonseca, salientou que a ação é a primeira realizada em um hospital que trabalha com câncer.

“Pretendemos aliar educação, cultura e saúde, com o uso terapêutico da leitura. O ato de ler é uma atividade que auxilia na melhoria do bem-estar, colaborando para o ajuste emocional e a estabilidade psicológica”, lembrou.  

Projeto 

 “Nem todo herói usa capa, alguns leem livros” é um projeto de extensão voluntário, multidisciplinar, envolvendo profissionais e alunos de áreas como Enfermagem, Biblioteconomia, Medicina e Pedagogia. Atualmente, a iniciativa já soma 75 voluntários.

*Com informações da assessoria

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.