Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto do Google leva experiências em 3D e 360º a escolas públicas de Manaus

Com projeto do Google, alunos podem ver paisagens tridimensionais das localidades do mundo, além de ter acesso aos conteúdos 28/11/2015 às 10:18
Show 1
Alunos tem os primeiros contatos com o material reciclável do projeto do Google Expeditions, que passou pela região Sudeste
Marcela Moraes ---

Visitar as pirâmides no Egito, dar um mergulho no mar e olhar os peixes bem de perto, ou quem sabe ir até o espaço pisar na lua e ver todos os planetas sem sair da sala de aula. Essas e muitas outras viagens foram feitas por alunos de mais de trinta escolas públicas de Manaus e do interior, que foram contempladas neste mês de novembro, com uma ação do Google que leva os alunos a uma realidade virtual.

Os alunos podem ver paisagens em 360º e ter experiências em 3D de várias localidades do mundo, como os museus, os monumentos históricos, além de ter acesso aos conteúdos explicativos de cada lugar.

Trata-se do Google Expeditions, que depois de passar por São Paulo e Florianópolis, Manaus recebe a iniciativa. Com mais de 100 excursões disponíveis, o Expeditions faz com que seja fácil envolver os alunos em novas experiências. É o que conta o porta-voz do Google Expeditions no Brasil Rodrigo Pimental, diretor do Google for Education e responsável pelo projeto. “O Expeditions em si, é como se fosse um ônibus de excursão escolar ele leva o aluno há vários lugares no Brasil e no mundo sem precisar sair da sala de aula”.

O porta-voz explica que para a viagem acontecer é necessário um smartphone que precisa ser implantado no Google Cardboard (óculos de realidade virtual feito de papelão), para os alunos e um roteador que permita que o programa funcione sem uma conexão de internet, no caso o bluetooth, com esse material tudo será controlado por um tablet que fica nas mãos do professor, assim os alunos são transportados virtualmente para diversos lugares.

“O legal do Expeditions é que funciona em qualquer lugar, inclusive em escolas sem wi-fi, de uma forma bem simples o professor usa esta ferramenta para levar a escola até o aluno e assim tornar as aulas muito mais interessantes”. A equipe que visita o Amazonas utiliza pelo menos 30 smartphones, quando o número de alunos por sala é maior, realizam um revezamento entre os alunos ou em alguns casos aproveitam para instalar o programa nos celulares dos alunos que tiver. Durante as visitas são coletadas informações que possam fazer com que quando ele seja lançado ele esteja melhor do que está. Este projeto piloto está sendo feito para entender melhor sobre o uso da plataforma nas escolas de cada país. No longo prazo, a equipe do Google que realiza as vistas nas escolas esperam que o usos do Expeditions nas escolas possa transformar o ensino em algo mais rico, mais interativo. O aplicativo está sendo desenvolvido pela Google para sistemas operacionais Android e IOS. Esse aplicativo tem a previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2016 e será gratuito a partir do seu lançamento. Após essa experiência, a Google pretende expandir esse programa em 2016 para mais localidades.

Projeto será levado ao interior

A Secretaria de Educação no Amazonas (Seduc) está trabalhando com soluções Off line e esta é mais uma das atividades da parceria que ocorre desde 2007 entre a Seduc e o Google. De acordo com a gerente de mídias e conteúdos digitais Hevanna Lima, várias escolas da capital e do interior participaram do projeto piloto Expeditions. “Nós fomos a muitas escolas da capital e até o início de dezembro a equipe irá visitar as escolas de quatro municípios do interior: Manacapuru, Beruri, Anori e Anamã” informou.

Hevanna destaca que sempre que a Seduc lança alguma solução tecnológica como esta que está sendo apresentada pela equipe da Google, feito em sincronia com o pacote pedagógico. “Os professores capacitações para que possam trabalhar de forma correta estas novas tecnologias, justamente para esses professores que se empenham para preparar a aula, com mais dinamismo” ressaltou.

Primeira vez

O estudante do 8º ano, Alexsandro Lopes, 14, contou como foi a experiência de viajar por vários lugares sem sair da sala de aula. “Foi muito legal, eu gosto muito do mar, porque eu nunca vi de perto. Ter a visão do mar foi incrível. Acho que o óculos pode ajudar bastante na hora da aula porque nós vamos ter mais vontade de aprender. Além de ver o mar, eu gostei de ver as pirâmides do Egito, gostei de ver o Cristo Redentor”, disse eufórico.

Para estimular o aluno

No dia 25 de novembro alunos da Escola Estadual Desembargador André Vidal de Araújo, localizada na avenida Timbiras, Cidade Nova 1, Zona Norte, receberam a visita da equipe Google que apresentaram o projeto Expeditions. Para o professor Enoque Golvin, com tantas redes sociais, joguinhos e infinitos aplicativos diponíveis, o uso do celular acaba se tornando um problema em sala de aula, ele afirma que a nova ferramenta vai auxiliar os professores na dinâmica em sala, facilitar a compreensão dos alunos aos conteúdos expostos, além de permitir que os alunos fiquem focados no professor e não nos celulares.

“A ferramenta pode estimular o interesse do aluno, o professor vai fazer com que a interdiplinaridade que há tanto tempo é solicitada em sala de aula, possa de fato acontecer. Sair daquela educação tradicional, ao invés dos alunos olharem uma pequena foto no livro, ele vai estar naquele local. Os alunos gostaram muito da experiência, tanto que sempre perguntam se já pode ser usado nas aulas, nós percebemos o interesse e a empolgação na apresentação”.


Publicidade
Publicidade