Publicidade
Manaus
PROJETO

Projeto do movimento estudantil chama a atenção para a juventude na política

Campanha da Justiça Eleitoral tem adesão de movimento estudantil para estimular jovens a participarem da vida política 01/05/2016 às 11:00
Show jovens
No Centro de Atendimento ao Eleitor do TRE-AM, estudantes se cadastram e avançam no exercício da cidadania (Aristide Furtado)
Aristide Furtado

Projeto encabeçado pelo movimento estudantil conseguiu levar, na semana passada, em Manaus,  cerca de 500 adolescentes de 16 anos ao Centro de Atendimento ao Eleitor (Cate) para emissão do documento que permitirá a todos eles participarem ativamente da eleição deste ano na qual está em disputa os cargos de prefeito e de vereadores.   

O “Se liga 16!” é desenvolvido em todo o País pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e visa fortalecer a efetivação do direito ao voto aos 16 anos. Em Manaus, contou com a parceria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e do Instituto Federal de Educação (Ifam).

“O transporte foi viabilizado pela Ubes e pela reitoria do Ifam, o TRE disponibilizou guichês específicos para atender os estudantes, e a Seduc autorizou a nossa entrada nas escolas para convidar os alunos”, contou o presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (Umes) João Victor Barros, 18 anos.

Representatividade

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), atualizados até o mês de março, os eleitores com 16 anos, em Manaus, representam menos de 1% do  eleitorado, composto por 1,3 milhão de pessoas aptas a votar. São somente 8.643 adolescentes. Os com 17 anos totalizam 18.619, o que corresponde a 1,3% do total. “É importante os estudantes tirarem o título para participar. A juventude reclama que não é ouvida, que não participa da política no País. Na maioria das vezes só reclama. Não faz nada. Tirar o título é o primeiro passo. Com isso vai poder escolher os seus representantes”, disse o líder estudantil.

O ônibus cedido para conduzir os alunos até o Cate atendeu escolas como a Dom Pedro II, no Centro da capital. A mobilização ocorreu de segunda à sexta-feira. O encerramento do cadastro para quem pretende votar no dia 2 de outubro, contudo, só termina no dia 4 de maio, quarta-feira. Esse também é o prazo final para as pessoas que tiveram o título de eleitor cancelado por ausência no recadastramento biométrico para regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral. De acordo com dados do TRE-AM, do total 1.254.370  eleitores, de Manaus, quase 99% realizaram a revisão dos seus dados até sexta-feira.

Direitos

Ex-presidente da Umes, Lucas Pinheiro Bastos, 19, ressalta que muitos estudantes, na maioria das vezes, sequer tem noção de que direitos básicos como  a meia passagem, só existem hoje porque no passado outros estudantes se mobilizaram para que isso acontecesse. Ele lembra que além do projeto para emitir o título, também foram  questionados, quando visitaram as salas de aula, sobre a criação de grêmios estudantis. “A juventude sempre foi protagonista na história política do Brasil. Precisamos ter consciência de  que nossa participação pode fazer a diferença”, disse Lucas Bastos.

Adesão no Amazonas ainda é baixa

Com 3.947 inscrições eleitorais, o Amazonas ocupou a 18ª  colocação nacional na segunda etapa da  ‘Semana do jovem eleitor’ realizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em março. Na Região Norte, o Estado só ficou atrás do Pará que alcançou 13.428 títulos de eleitor.

Durante a mobilização, que contou com chamadas nas emissoras de televisão,  212.656 jovens entre 16 e 18 anos adquiram o título em todo o País. O resultado foi superior ao da primeira semana ocorrida em novembro de  2015 quando 168.751 jovens pediram emissão do documento. No total 381.407 novos eleitores fizeram o alistamento nos dois eventos.

Promovida pela Justiça Eleitoral, a ‘Semana do jovem eleitor’ teve o objetivo de despertar na juventude o interesse e o compromisso com a participação na vida política do País por meio do exercício do voto. No ranking nacional de novos eleitores que atenderam ao chamado do TSE, Minas Gerais ficou com a primeira posição.

Publicidade
Publicidade