Publicidade
Manaus
Manaus

Projeto pretende restaurar Praça da Matriz como nos anos 30

O início das obras do espaço, inaugurado em 1845, está previsto para daqui a 60 dias. Até a próxima sexta-feira as informações sobre a licitação serão publicadas no Diário Oficial do Município 20/01/2015 às 21:24
Show 1
Após a reforma, a igreja da Matriz continuará aberta aos fiéis e turistas, entretanto, parte do entorno será isolado para evitar atrasos e a calçada será iluminada e pavimentada
Natália Caplan ---

Pela primeira vez a praça 15 de Novembro, conhecida popularmente como “Praça da Matriz”, no Centro, será completamente restaurada. O início das obras do espaço, inaugurado em 1845, está previsto para daqui a 60 dias. Até a próxima sexta-feira as informações sobre a licitação serão publicadas no Diário Oficial do Município (DOM). Este e outros nove projetos fazem parte do PAC Cidades Históricas, do Governo Federal.

“Com certeza absoluta é a que mais se destaca. Será o ponto forte dessas dez obras. Vamos restaurar por completo, resgatar o piso original, restaurar o pavimento e as praças em volta. A avenida Eduardo Ribeiro se integrará à Matriz”, disse o coordenador da ação intergovernamental em Manaus, Antônio Nelson. “O chafariz também será resgatado”, completou, ao ressaltar que a fonte não funciona há décadas.

Outros monumentos que serão renovados são o obelisco, o aviquário e o relógio. Este último, inclusive, poderá ser reparado por profissionais do país de origem do objeto. “Dependendo da empresa que ganhar a licitação, deve vir um relojoeiro da Inglaterra para restaurar o relógio, que foi trazido pelos ingleses”, revelou, ao informar que, por ser mais complexa, a obra deverá ter duração de até 12 meses. “Deve terminar no máximo em maio de 2016”, afirmou.

Segundo ele, a igreja continuará aberta aos fiéis e turistas, porém grande parte do entorno será isolado para evitar atrasos. No verão, inclusive, a frente de trabalho será dobrada para tentar entregar antes mesmo do prazo esperado. “A publicação da licitação da Matriz deve sair esta semana; teremos 60 dias para homologar e começar a obra. O mesmo para os outros projetos, que devem ser publicados no Diário na próxima semana”, informou.

Resgate histórico

O projeto original de criação do Parque da Matriz de 1897, cedido pela Secretaria de Estado da Cultura (SEC) — que com a ausência de registros iconográficos e bibliográficos aponta nunca ter sido executado — foi utilizado como base para as modificações que serão realizadas este ano. A praça 15 de Novembro estendia-se da antiga rua Brasileira, atual avenida 7 de Setembro, até às margens do igarapé da Olaria, aterrado em 1860.

A proposta se inicia com a reabertura de parte da avenida Eduardo Ribeiro, evidenciando novamente o canteiro central. O período de referência serão as décadas de 30 e 40, baseando-se inteiramente no registro das fotos desse período. A reabertura da via irá devolver o traçado original da avenida, com pavimentação de concreto tipo paralelepípedo, para diminuir a velocidade dos veículos e propiciar um ar simples ao local.

Outras obras do PAC

Liberadas pelo Governo Federal, por meio do PAC Cidades Histórias, as revitalizações das praças Tenreiro Aranha e Adalberto Vale, mais o entorno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, também começarão a sair do papel em dois meses. Com exceção do último, que deverá ser concluído em um ano, as obras serão finalizadas em oito meses. “As outras são obras menores, com chances de entrega até o fim do ano”, explicou o coordenador da ação, Antônio Nelson.

Ainda de acordo com o coordenador, não há informações sobre a liberação das outras seis obras solicitadas: restauro do Pavilhão Universal, na Tenreiro Aranha; da praça Dom Pedro 2, da Biblioteca Municipal e do prédio da Câmara Municipal de Manaus; restauro e revitalização do antigo Hotel Cassina e revitalização do antigo prédio do Corpo de Bombeiros, na avenida 7 de Setembro.

“Ligamos diariamente para o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), em Brasília, em busca de uma resposta. Estamos dependendo deles”, disse, ao informar que uma reunião está marcada para esta quinta feira, às 15h, na sede estadual do órgão em Manaus para agilizar a questão.

Obras aprovadas

Praça Tenreiro Aranha - Reforma e revitalização adequando a praça quanto às normas de acessibilidade, instalação de novo sistema de iluminação pública, sinalização, mobiliário urbano e paisagismo. Valor: R$ 2.085.844,14

Praça Adalberto Vale - Adequação da praça quanto à acessibilidade, instalação de novo sistema de iluminação pública, sinalização e paisagismo. Valor: R$ 376.600,97

Entorno do Mercado Municipal Adolpho Lisboa – Recuperação das áreas pavimentadas com adaptação e acessibilidade nas calçadas, iluminação pública, sinalização, mobiliário urbano e paisagismo. Ruas:  dos Barés, Barão de São Domingos, Miranda Leão, avenida Manaus Moderna e praça do Mercado. Valor: R$ 6.554.322,14

Praça 15 de Novembro (Matriz) – Reabertura da avenida Eduardo Ribeiro, recuperação das áreas pavimentadas com adaptação dos passeios para deficientes físicos, requalificação do canteiro central, paisagismo, iluminação, sinalização, drenagem e mobiliário urbano (trecho da Eduardo Ribeiro, entre a avenida 7 de Setembro e a Alfândega, incluindo calçadas da Praça 15 de Novembro). Valor: R$ 6.869.980,00

Publicidade
Publicidade