Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
INFRAESTRUTURA

Promessa de Artur: revitalização da Manaus Moderna não sai do papel desde 2015

Cenário da orla do Centro de Manaus não se parece com o prometido pelo prefeito de Manaus, Artur Neto, em julho de 2015, quando lançou o projeto de revitalização. Enquanto isso, o Governo atua na área



mm.JPG Foto: Winnetou Almeida
05/01/2018 às 22:30

A região da “Manaus Moderna”, na orla do Centro da cidade, passou a ter, desde sexta-feira (5), maior segurança com a regularização dos carregadores de cargas e guardadores de veículos que agora trabalham com colete e crachá de identificação, fornecidos pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). Mas a área ainda está longe de fazer jus ao nome. Os graves problemas estruturais encontrados no local chegam a colocar em risco a integridade dos frequentadores.

O trânsito é caótico. Em diversos pontos da orla não há mureta de proteção e as escadarias que dão acesso às balsas de embarque e desembarque de cargas e passageiros estão literalmente caindo aos pedaços. O cenário não se parece em nada com aquele que foi prometido pelo prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), em julho de 2015, quando lançou o projeto de revitalização da orla da Manaus Moderna, cuja obra estava avaliada em R$ 950 mil.

O projeto contemplava a recuperação de todo o pavimento asfáltico, a implantação de iluminação LED (Led Light Emitting Diode), novo mobiliário urbano, faixas para pedestres no modelo “traffic calming” (faixas de pedestres com ponto de travessia elevado), sinalizações horizontais e verticais, restauração das calçadas com espaço mais amplo para passeio, instalação de guarda-corpo, entre outras melhorias na infraestrutura da orla.

Só promessa

Dois anos depois, porém, pouca coisa saiu do papel. O que para a dona de casa Elizete Oliveira, 45, é um enorme descaso com os turistas e frequendadores das tradicionais feiras e do porto localizados na área da Manaus Moderna.


Onde deveria haver muretas de proteção, há apenas restos de arames retorcidos

“Esta é uma área turística, tem a beleza do Mercado Municipal Adolpho Lisboa e dos barcos ancorados as margens do rio Negro, mas ela não recebe a atenção que merece. A situação é cada vez mais precária”, disse Elizete Oliveira.

O guardador de veículos Francisco Marques Ribeiro, 71, um dos trabalhadores cadastrados pela SSP-AM e que recebeu colete e crachá funcional para trabalhar na área da Manaus Moderna, disse que a revitalização do local é um sonho. “Não vemos a hora de encontrar tudo reformado, bonito, sem oferecer perigo para quem trabalha ou passa pela região. Do jeito que a orla e as escadarias estão é perigoso para todo mundo”, afirmou.

Ampliação

O projeto Manaus Moderna, implantado na sexta-feira também será levado para outros centros comerciais da cidade. Estão na lista, a feira do Produtor, o Fuxico (avenida Hilário Gurjão), ambos no bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste, o baiiro Manôa, na Zona Norte, e o centro comercial da Compensa, na Zona Oeste. “Nós vamos organizar todos os aglomerados comerciais que estão desorganizados”, disse o vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva.

Obra foi anunciada

Há dois anos, quando anunciou a revitalização do espaço, a prefeitura disse que as obras iriam durar 10 meses. Já se passaram 24 meses e até agora pouca coisa mudou. Conforme a Seminf, a obra foi oriunda de um convênio entre a prefeitura e a Caixa Econômica Federal, mas os recursos não foram liberados conforme acordo.

Seminf culpa CEF por atraso

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que, na área da Manaus Moderna, realizou a revitalização do pavimento, troca da iluminação, recuperação do passeio, troca dos guarda-corpos (muretas) e sinalização vertical e horizontal. No trecho entre o Mercado Adolpho Lisboa até a Feira da Manaus Moderna falta apenas a conclusão de detalhes no acabamento (calçamento, pintura e arborização).


Uma das escadas de acesso à margem do rio está sem degraus e em risco de cair

Segundo a pasta, a obra foi oriunda de um convênio entre a prefeitura e a Caixa Econômica Federal, mas os recursos não foram liberados conforme o acordo. Com isso, foi necessária a paralisação dos serviços no local. Para tentar solucionar a situação, a Seminf decidiu reempenhar a obra e fazê-la com recursos próprios. Essa nova etapa está em fase de conclusão. Ao término, serão instaladas as plantas e a pintura será concluída relativa ao contrato em comento.

Os outros espaços que a reportagem cita, segundo a Seminf, não estão no escopo da pasta.

Ação de combate à criminalidade

O projeto “Manaus Moderna”, lançado nessa sexta-feira (5), pelo governador Amazonino Mendes (PDT), tem como objetivo ordenar a região, que compreende o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, a feira e o porto da Manaus Moderna, além de  promover ações educativas e de combate ao tráfico de drogas e à criminalidade.

Os carregadores de cargas e guardadores de veículos contemplados receberam, durante o lançamento, colete e crachá funcional que ajudarão as pessoas a identificá-los. 


Lançamento do projeto "Manaus Moderna", do Governo Estadual

O governador Amazonino Mendes disse que todos que visitavam a área percebiam que havia necessidade urgente de uma intervenção de governo. 

“Não apenas em termo de segurança, mas em todos os sentidos. E foi isso que o secretário Bosco Saraiva fez juntamente com os setores do governo e trouxe para cá o que a gente chama de organização da sociedade. É parte da sociedade ser organizada. Esse é um dos caminhos que nós temos para superar as crises e os problemas que nos assolam”, disse Amazonino Mendes.

O cadastro dos trabalhadores com o objetivo de identificá-los foi feito pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) entre os meses novembro e dezembro do ano passado, após denúncias de que supostos carregadores do porto da Manaus Moderna estariam ameaçando e até extraviando mercadorias e pertences de clientes que não aceitavam os valores cobrados pelos serviços, além de denúncias de tráfico de drogas, roubos e furtos. 

De acordo com o secretário de segurança pública e vice-governador, Bosco Saraiva, durante o trabalho, 16 foragidos da justiça e nove infratores com mandado de prisão em aberto foram capturados pela Secretaria Executiva-Adjunta de Operações (Seaop). Ao todo, 260 pessoas foram cadastradas, sendo que, desse total, 47 foram encaminhadas para cursos profissionalizantes, 39 para tratamento de dependência química e duas para matrícula escolar.

Agradecimento

O presidente da Associação dos Guardadores de Veículos do Estado do Amazonas (Aglavam), Henrique Santos, enalteceu a iniciativa  e o agradeceu a retirada de infratores que se escondiam atrás das duas atividades trabalhistas.

“Sou flanelinha há 32 anos, estou muito feliz, porque a gente vem lutando e sofrendo as consequências dos intrusos que estavam ali no meio da gente, extorquindo, furtando”, declarou Henrique.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.