Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
mario.JPG
publicidade
publicidade

JULGAMENTO

Promotor diz que Tabatinga está envolvido 'até o pescoço' na morte de delegado

Para o promotor Edinaldo Medeiros, o réu Mário Tabatinga é um dos braços empresariais da facção criminosa Família do Norte (FDN) e sabia que carro de sua empresa seria usado para cometer crimes


26/08/2017 às 16:23

O promotor Edinaldo Medeiros, responsável pela acusação no julgamento do caso “Oscar Cardoso”, disse que o réu Mário Jorge Nobre de Albuquerque, o “Mário Tabatinga”, está “envolvido até o pescoço” na morte do delegado, em 2014, com 18 tiros.

Para o promotor, Mário Tabatinga sabia que o carro de sua empresa seria usado para ajudar a cometer um crime, mas não sabia para qual crime seria ou que a vítima seria um delegado. “Ainda assim, isso se classifica como associação criminosa, no caso uma associação com a FDN (Família do Norte) que vários braços políticos e empresariais. No caso de Tabatinga, ele era o braço empresarial que concedia os carros que seriam utilizados nos crimes. É uma associação ao crime disfarçada de apoio empresarial, o senhor Tabatinga está envolvido até o pescoço”.

Em resposta, a defesa disse que, diferente dos demais réus, Tabatinga sabe de sua inocência e está de consciência limpa porque há três está pagando por um crime que não cometeu.  “O julgamento não é mais sobre a morte do delegado Oscar, mas sim sobre quem compra ou deixa de comprar os carros de seu Mario Tabatinga”, ironizou o advogado.

Mais cedo, os advogados dos réus João Pinto Carioca, o João Branco, Marcos Roberto Miranda da Silva, o “Marcos Pará”, Diego Bruno de Souza Moldes  e Messias Maia Sodré, abandonaram o julgamento que vem  sendo realizado desde ontem, no Fórum Henoch Reis, no bairro Aleixo, na Zona Sul de Manaus. Os quatro  são acusados de assassinar o delegado Oscar Cardoso, em 2014, com 18 tiros.

A tendência é que ainda neste sábado saia a decisão sobre o destino de Mário Tabatinga, enquanto os outros réus devem ser julgados posteriormente, quando novos defensores estiverem constituídos.

publicidade
publicidade
Segunda Turma do STF vai julgar novo habeas corpus de ex-presidente Lula
Justiça inicia instrução de processo sobre latrocínio de canoísta britânica no AM
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.