Publicidade
Manaus
Manaus

Prosamim: Rio Negro alaga galeria de esgoto e deixa moradores preocupados

Galeria construída para despejar efluentes no rio foi ‘inundada’ pela cheia e esgoto ficou acumulado entre as residências 14/06/2013 às 09:17
Show 1
Do alto é mais fácil entender o problema que afeta moradores do bairro Aparecida: uma mancha verde se formou sobre a água, por conta do acúmulo do esgoto
Carolina Silva ---

O mau cheiro e o risco de proliferação de doenças têm preocupado moradores de um condomínio localizado na rua Ramos Ferreira, bairro Aparecida, devido ao acúmulo de água atrás do prédio proveniente da obra de uma galeria de esgoto. O sistema faz parte das obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) da bacia do São Raimundo que abrange cinco bairros: Aparecida, Glória, São Raimundo, Presidente Vargas e Centro.

De acordo com o síndico do condomínio, Homero Cerizza, o problema se agravou devido à subida do rio Negro que alagou a galeria de esgoto, pois a obra ainda não foi concluída.

“Acontece que a galeria, parcialmente construída, foi alagada totalmente e, desta forma, o escoamento do esgoto ficou prejudicado. A água suja está se acumulando no terreno que fica atrás do condomínio. Além disso, o esgoto das casas próximas que ainda não foram retiradas também tem se acumulado nessa área, causando mau cheiro”, disse.

Nesta quinta-feira (13), o rio Negro atingiu a cota de 29,32 metros. “Sem os sinais de vazante do rio, a nossa preocupação é com a proliferação de doenças, de ratos. E não adianta apenas nos prevenirmos daqui se nada for feito lá”, acrescentou Homero.

Obras

O bairro Aparecida será contemplado com o maior número de novas moradias na terceira fase do Prosamim, sendo 457 no total. Já no bairro Presidente Vargas serão 390 unidades construídas; na Glória, 216; e no São Raimundo, 234. Serão, ao todo, 1.297 unidades habitacionais construídas dentro da área de 530 hectares de intervenção do programa.

Em junho do ano passado, o Governo do Estado antecipou a retirada de 2,4 mil famílias que estavam vivendo em condições precárias em virtude da cheia recorde do rio Negro que afetou os bairros Presidente Vargas, Aparecida e Centro, na Zona Sul de Manaus, Glória e São Raimundo, na Zona Oeste - que integram a bacia do São Raimundo e estão no perímetro de intervenção do Prosamim 3. No total, 4,78 mil famílias serão removidas da área das obras.

Em outubro, o Prosamim iniciou no igarapé Belchior, no bairro Aparecida, a terceira fase de obras. Uma galeria para macrodrenagem começou a ser construída no final da rua Ramos Ferreira. A reportagem procurou a Unidade Gestora do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), mas não obteve resposta sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade