Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020
INFRAESTRUTURA

Prosamim viabiliza reassentamento de mais de 1,7 mil pessoas no Igarapé do 40

O programa avançou 36% nos reassentamentos e a previsão é que 1378 imóveis sejam retirados do local



prosamim_7F268994-04ED-43B1-B14E-C54A4A17BC4D.JPG Foto: Tiago Corrêa/UGPE
17/07/2020 às 19:31

O Governo do Estado, por intermédio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), já retirou mais de 350 imóveis do leito do igarapé do 40. O local integra a área de intervenção do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), que fica localizada entre as avenidas Silves e Maués, nos bairros do Japiim e Cachoeirinha, respectivamente.

O projeto do Prosamim, na área, contempla a construção de uma pista interligando as duas avenidas com a finalidade de criar uma nova opção de trajeto, ligando o Distrito Industrial ao centro da cidade através da Manaus Moderna.



O projeto compreende a construção de áreas de convívio social, práticas esportivas, praças, academia ao ar livre, quadras multiuso, revitalização do campo do Betanhão e ainda vai recompor a flora do local com paisagismo.

A intervenção nesse trecho do Igarapé do 40 é a que mais vai retirar imóveis e reassentar famílias em áreas seguras dentro das obras previstas no Prosamim III.

Somente a intervenção no leito do igarapé, tem previsão de retirar cerca de 1.378 imóveis, totalizando mais de seis mil pessoas longe dos riscos das enchentes.

A assistente social do Prosamim, Lilyan Barroso, afirma que as equipes da UGPE realizam monitoramentos na área diariamente e que, mesmo durante a pandemia, permaneceram por meio de equipes de plantão auxiliando nas mudanças, informações sobre as documentações necessárias e tudo que pudesse ser realizado de atendimento a famílias dessa área.

A superintendente da Secretaria de Estado de Habitação, Viviane Dutra, afirma que, durante o período da pandemia, para agilizar os atendimentos dos beneficiários do Prosamim, a Suhab atuou por meio de plantões sociais e atendimentos remotos em home-office e dessa maneira, foi possível avançar nos processos de reassentamentos dentro da superintendência.

 “Também atuamos em uma grande força-tarefa junto com a UGPE para que pudéssemos aprovar a prorrogação da bolsa-moradia transitória, de maneira que ninguém ficasse impactado de não poder procurar suas novas moradias durante a pandemia”, ressaltou.

“Hoje nós permanecemos em uma grande força-tarefa com a UGPE visando a celeridade nos pagamentos e nos demais trâmites processuais, em virtude do grande número de famílias que precisam acessar o bônus moradia, que é a solução final e definitiva dos reassentamentos”, complementou Viviane Dutra.

O coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, afirma que as famílias que residem no igarapé do 40 são prioridades para o Governo do Estado.

“Por ordens diretas do governador Wilson Lima, atuamos para que o período de pandemia e de restrição às atividades do serviço público não impactasse nos processos de reassentamento dessas famílias e nos prazos para a conclusão das obras do Prosamim III”, afirmou.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.