Publicidade
Manaus
Manaus

Prostitutas podem ter ajudado presos da Vidal Pessoa a fugir

Pelo menos 20 garotas de programa entraram na unidade prisional; algumas vezes elas costumam passar o fim de semana ‘presas’ 06/06/2013 às 08:20
Show 1
Presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários denunciou condições de trabalho e situação da cadeia pública
náferson cruz ---

Ao menos 20 garotas de programa teriam participado de orgias sexuais dentro da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, na av. Sete de Setembro, Centro. De acordo com agentes penitenciários, as mulheres teriam sido contratadas pelos líderes daquele presídio. 

O presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do Amazonas (Sinspeam), Antônio Jorge Santiago, disse que ainda está sendo apurado se as garotas de programa tiveram participação na fuga dos seis detentos que fugiram da cadeia. Ainda não se sabe de que forma elas possam ter contribuído com a fuga, já que estavam como visita íntima. O fato ainda está sendo investigado.

De acordo com Antônio Jorge, também ainda não se sabe se a fuga aconteceu no domingo ou na segunda-feira. “A informação que temos no sindicato é de que os internos aproveitaram a visita de seus entes para fugir pela porta da frente como se fossem visitantes. É impossível decorar a fisionomia de mais de mil presos”, contou Antônio Jorge.

Segundo agentes penitenciários, há casos em que as garotas de programa entram na sexta-feira e saem apenas na segunda-feira. Conforme os agentes penitenciários, as garotas são contratadas pela quantia de R$ 50, sendo que R$ 20 do valor pago a elas é destinado a um detento intermediário, que negocia os programas. “È uma situação muito grave e que tem que ser apurada. Em 28 anos de experiência no ramo, posso dizer que isso realmente acontece nos presídios”, lamentou.

O Sinspeam informou que em todo o Estado há apenas 80 agentes penitenciários, a maioria tem acima de 50 anos e muitos deles sofrem de doenças ocupacionais. O sindicato ressaltou que na Raimundo Vidal Pessoa, apenas dois agentes penitenciários atuam nos finais de semana. “Isso é um absurdo, até já encaminhamos um requerimento ao Governador do Estado para que ele se sensibilize com  a causa, para que haja concurso público para a área”, disse.

Segundo o Sinspeam, a cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa abriga entre 1,2 mil a 1,3 mil presos, quando deveria ocupar apenas 78 presos, por conta da desocupação de um raio. Já na Cadeia Feminina, situada no mesmo complexo, há cerca de 300 internas para apenas dez celas com capacidade para cinco, além de dois banheiros. À noite, as detentas ficam soltas no pátio da cadeia.

Publicidade
Publicidade