Publicidade
Manaus
HOMICÍDIO NA ZONA LESTE

Quadrilha responsável pela morte a facadas de motorista da 99 Pop é presa

O corpo de Sidney Barbosa de Araújo, 41, foi achado em uma vala, no bairro São José, com várias perfurações e a faca cravada em um dos olhos. A mãe da vítima esteve no local da apresentação da quadrilha e se emocionou 16/10/2018 às 16:05 - Atualizado em 17/10/2018 às 12:32
Show quadrilha a2c45115 5ba6 409e b8de a0a18e036022
Parte da quadrilha responsável pela morte de Sidney Barbosa de Araújo, 41. Fotos: Jander Robson
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Depois de 20 dias de investigação, policiais civis prenderam a quadrilha responsável pela morte do motorista da 99 Pop Sidney Barbosa de Araújo, 41, morto com diversas facadas no dia 28 de setembro deste ano, após uma corrida na Zona Leste de Manaus. O corpo da vítima foi achado em uma vala, no bairro São José, com várias perfurações e a faca cravada em um dos olhos.

Os casais Adélia Frota Dias, 37, Joel Dantas da Silva, 43, e Alice Almeida de Souza, 34, e Junio da Silva Pereira, o "J2", 34, participariam da morte do motorista após ele reagir dentro do veículo. Além do quarteto há também Luciano Bezerra Ramos, o "Pivete", que segue foragido. O quarteto foi localizado e preso por agentes da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV) e também do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP).


A mãe da vítima esteve no local da apresentação da quadrilha e se emocionou

De acordo com o delegado Cícero Tulio, titular da DERFV, a quadrilha é suspeita de atacar e roubar somente motoristas de aplicativos. “Duas vítimas já reconheceram de outros roubos, mas na delegacia há 19 boletins de ocorrências relacionados a roubos a motoristas de aplicativos e não descarto deles terem envolvimento nesses casos”, explicou.

Segundo o delegado  Raul Augusto Neto, titular do 12° DIP, cada integrante tinha uma função, Joel emprestava o cadastro, a esposa Adélia solicitava a corrida e Junio, Alice e "Pivete" praticavam os roubos. O bando também é suspeito de um homicídio no Parque das Nações, também em setembro, que ainda é investigado. Parte do bando foi preso em Presidente Figueiredo e um deles em Manaus. Todos possuem mandados de prisão e devem seguir para o presídio.

Sobre a operação que prendeu a pessoa responsável pela morte de um motorista da plataforma, em Manaus (AM), a 99 informa que se encontra aberta a colaborar com a polícia com informações sobre a corrida, caso necessário. Após o ocorrido, o perfil utilizado para realizar a chamada foi bloqueado da plataforma.

Em nota, a empresa lamentou profundamente esse e quaisquer outros casos de violência e se solidariza com os familiares da vítima. "O aplicativo está buscando contato com a família para prestar todo o apoio que for necessário", diz a nota.

Entre as medidas possíveis está um seguro pessoal de até R$ 100 mil que cobre passageiros e motoristas desde o aceite até a finalização das corridas.

 

Publicidade
Publicidade