Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
no mutirão

Corpo de criança que morreu após cair em bueiro ainda está no IML

O órgão aguarda o resultado de um exame de DNA que deve apontar se a mulher que apareceu dizendo ser a mãe é realmente a biológica do menino. Caso aconteceu no Mutirão, no dia 23 de abril deste ano



show_1_Reprodu__o.JPG O corpo de André Crescenço, 6, continua acondicionado numa das câmaras frigoríficas do IML e sem previsão de ser liberado (foto: Antônio Menezes)
17/05/2016 às 19:09

Vinte e dois dias depois de ser encontrado no igarapé do Mindu, Zona Centro-Sul, após ter caído em um bueiro no bairro Mutirão, Zona Leste, o corpo do garoto André Crescenço, 6, ainda permanece no Instituto Médico Legal (IML). O órgão aguarda o resultado de um exame de DNA que deve comprovar se a mulher que apareceu dizendo ser sua mãe é realmente a mãe biológica do menino. Enquanto isso, ele continuará acondicionado numa das câmaras frigoríficas do IML sem previsão de ser liberado.

Numa entrevista coletiva no dia 30 de abril, a delegada titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, disse que a perícia e o IML tinham prerrogativas para manter a tutela desse corpo até que se esgotassem os exames periciais necessários para a elucidação do caso. E que, por se tratar de uma criança, havia sido firmado um compromisso para que os resultados dos exames fossem entregues entre dez a 20 dias.

De acordo com informações do IML, a demora na entrega do exame se dar porque não foi possível extrair o DNA do sangue e nem dos tecidos de André, tendo em vista o estado de putrefação em que o corpo se encontrava. Logo, a alternativa foi extrair o DNA do osso do garoto, que acaba sendo um processo demorado e que leva mais tempo para sair o resultado. Porém, toda essa situação é por conta de a família do menino ter rasurado a Declaração de Nascido Vivo, único documento que ele tinha.

A Polícia Civil abriu um inquérito policial, no final do mês de abril, para apurar se houve abandono de incapaz por parte dos responsáveis pelo menino. Ontem, a delegada titular da Depca, Juliana Tuma, informou que a equipe da especializada está trabalhando com a linha de morte por acidente. “Os procedimentos sobre o caso estão quase concluídos”, afirmou ela, destacando que está aguardando o laudo do Instituto Médico Legal.

Sem proteção

Uma boca de lobo – caixa coletora construída para receber as águas pluviais que correm pelas sarjetas – na esquina da avenida Ayrão com a rua Ferreira Pena, Centro, que está sem proteção desde o ano passado vem preocupando moradores daquela região. Eles temem que alguma criança, em dia de chuva, possa ser tragada como o que aconteceu com os meninos Guilherme Guerreiro, 7, no último dia 5, no bairro Alvorada, e André Crescenço, 6, no dia 24 de abril, no Mutirão.

A autônoma Marilda Viana, 55, que mora na esquina das duas vias e tem um café da manhã no local, relatou que um carro chegou a ficar preso ao cair na boca de lobo sem proteção, no mês passado. Ainda de acordo com ela, a tampa foi roubada depois que funcionários da prefeitura realizaram um serviço para desentupir os bueiros da área e não a repuseram direito. “Mas não sei como carregaram porque era uma tampa feita de ferro, muito pesada”, disse Marilda.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que o serviço de implantação de tampas de bueiro é realizado diariamente em pontos diversos da cidade e este trabalho tem sido intensificado. “A prefeitura, na atual gestão, tem como prioridade em entregar com tampas todas as novas drenagens implantadas na cidade”, disse em nota.

A Seminf reconheceu que ainda existem muitos bueiros de drenagens antigas sem tampas, mas, gradativamente, os serviços estão sendo realizados. E que tem conhecimento das demandas apontadas, inclusive a da avenida Ayrão com a Ferreira Pena, e está trabalhado rotineiramente para solucionar esse tipo de problema.

Licitação

A Seminf informou, ainda, que está agilizando o processo de licitação para contratação de empresa para atuar especificamente nesse serviço de implantação de tampas de bueiro.  Para isso está sendo realizado o levantamento minucioso dos pontos que apresentam a necessidade. Conforme a secretaria, serão confeccionados 3 tipos de tampas para atender a cada formato de bueiro.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.