Publicidade
Manaus
Cheia

Rio Negro tem subida acelerada, mas nível das águas continua baixo para o período

Cota do Negro, em Manaus, atingiu nesta terça-feira (19) 24,71cm, 2,91 metros abaixo da marca do mesmo período do ano passado 19/04/2016 às 22:12
Show dhdfghd
A subida no nível das águas do Rio Negro já se reflete no cenário ao longo da Manaus Moderna (foto: Winnetou Almeida)
Silane Souza Manaus (AM)

Mesmo com índice de subida acima da média registrada no mesmo período do ano passado, o nível do rio Negro, em Manaus, está 2 metros e 91 centímetros abaixo da cota de 27,62 cm, apresentada no dia 19 de abril de 2015. Nesta terça-feira (19), o rio encheu 7 cm e alcançou a cota de 24,71 cm, como mostrou a medição do Serviço de Hidrologia no Porto de Manaus. 

De acordo com o boletim de monitoramento do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), divulgado no último dia 18, o rio Negro segue em processo de enchente com níveis baixos em relação aos últimos anos. Porém, nas últimas semanas o rio tem subido com declive acentuado. 

No caso da bacia do Purus, as estações monitoradas estão em início de vazante, com cotas abaixo da média para época. Já na bacia do Solimões, em Tabatinga, o nível do rio está acima da média para o período, com cota próxima à observada no mesmo período em 1999, quando ocorreu a máxima. Nas outras estações, o rio segue em processo regular de enchente.

Na bacia do Amazonas, as estações monitoradas estão em processo de enchente, com níveis baixos para época.  Na bacia do Madeira, em Humaitá, o rio segue monitorado em pico de cheia.

Alto Solimões
De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, agentes do órgão continuam percorrendo o Alto Solimões para realizar uma avaliação técnica do cenário de cheia. A região está em situação de alerta desde o último dia 4 e o rio ultrapassou a cota média em 31 centímetros.

No município de Benjamin Constant, a Defesa Civil Municipal já construiu pelo menos 13 passarelas. A previsão do órgão é que, na sede, 50 ruas sejam atingidas com a enchente. Na zona rural, a estimativa é que 1.970 famílias sejam afetadas em 50 comunidades. Em Atalaia do Norte, também na região do Alto Solimões, a Defesa Civil do município também construiu oito passarelas, de forma preventiva. 

Segundo a Defesa Civil AM, sete municípios no Alto Solimões estão em alerta de cheia. São eles: Tabatinga, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Iça, Tonantins e Atalaia do Norte.

Saiba mais

Durante esse mês de abril, a climatologia de chuva da Região Amazônica mostra a presença da Zona de Convergência Intertropical sobre o Centro e Norte do Amazonas, que deve provocar volume máximo de chuva no Estado, de até 300 milímetros por mês.

Publicidade
Publicidade