Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Manaus

Quarta tentativa de invasão é frustrada na Zona Norte de Manaus

Aproximadamente 40 armações e barracos de madeiras foram construídos irregularmente em área de preservação permanente 



1.jpg
A área vem sendo alvo constante de invasões desde o início do ano passado e exige do órgão um trabalho contínuo de monitoramento e ações de retirada
09/01/2016 às 10:27

Pela quarta vez, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) retirou aproximadamente 40 armações e barracos de madeira construídos irregularmente em trechos de área verde, área de preservação permanente (APP) e área institucional do Conjunto Cidadão 5, no bairro João Paulo, Zona Norte. A ação aconteceu na manhã de ontem e foi resultado de uma denúncia feita pelos moradores das proximidades.

De acordo com os denunciantes, após a chegada dos invasores, o número de assaltos e a criminalidade em geral teria aumentado no local. O empresário Valdecie Leal, 47, relata invasão em sua propriedade. “Da casa já tiraram as portas, janelas, vasos e até as telhas estavam levando. Cheguei a flagrar duas pessoas que correram em direção ao mato”, disse ele, que é dono de um imóvel no bairro.

Morando há seis meses com a família na comunidade intitulada “Buritis 4”, um dos invasores conta que pagou cerca de R$ 200,00 por um lote de terra na área.

“Antes eu pagava aluguel, mas fiquei desempregado e tive que vir pra cá. Paguei esse valor para ter onde morar com a minha esposa e duas filhas, mas agora não tenho para onde ir”. E adianta que o grupo pretende reerguer os barracos retirados no mesmo local, desafiando a prefeitura.

Operação

Segundo a Semmas, uma ponte que foi construída sobre o igarapé que corta a área, afluente do igarapé do Passarinho, foi destruída com o apoio de uma retroescavadeira. A construção da ponte vinha causando o assoreamento e a obstrução do curso d'água.

De acordo com a Diretoria de Fiscalização da Semmas, o trecho vem sendo alvo de desocupações desde o início do ano passado e exigiu do órgão um trabalho contínuo de monitoramento e sucessivas ações de retirada. Desta vez, os fiscais detectaram que os invasores avançaram sobre a área, fazendo a abertura de vielas e a construção de uma ponte de acesso para o local.

A ação de retirada foi pacífica e contou com a participação das Secretarias Municipais de Infraestrutura (Seminf), Limpeza Urbana e Serviços Públicos (Semulsp), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Batalhão Ambiental da Polícia Militar e 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Saiba mais: APPs

Conforme o Código Florestal (Lei Federal nº 4.771/65), as APPs são todas as áreas localizadas às margens de igarapés, 30 metros a partir da maior cheia, cobertas ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica, a biodiversidade, o fluxo gênico de fauna e flora, assim como proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.