Publicidade
Manaus
Manaus

Quase ninguém: Mutirão de exames de direção tem baixíssima presença de candidatos

Apesar da baixa adesão dos candidatos à primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nesse início do mutirão, Leonel Feitoza afirma que essa estratégia continuará até o dia 27 de dezembro 15/11/2014 às 11:58
Show 1
A partir do dia 22 de novembro, o mutirão será feito atrás da Arena Amadeu Texeira
Cynthia Blink Manaus (AM)

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) disponibilizou 400 vagas no primeiro dia de multirão de exame de direção, no sábado dia 15, mas somente um terço do número esperado de candidatos compareceu ao Centro de Exames de Direção Veicular (CEDV), localizado no bairro de Santa Etelvina, zona Norte de Manaus.

O diretor-presidente do Detran-AM lamentou a baixa frequência dos inscritos. “Estamos fazendo a nossa parte, dobramos a capacidade de exames, mas as pessoas não vieram”, disse Leonel Feitoza, ele esteve presente no multirão que teve início as 8 horas e finalizou o atendimento as 11 horas.

Apesar da baixa adesão dos candidatos  à primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nesse início do mutirão, o diretor afirma que essa estratégia continuará até o dia 27 de dezembro, último sábado de 2014, ele também informa que a partir do dia 22 de novembro, o mutirão será feito  atrás da Arena Amadeu Texeira, localizada na avenida Constantino Nery, na Zona Centro-Oeste de Manaus.

Feitoza avisa que para saber mais sobre o mutirão e o agendamento do exame de direção basta entrar no site do Detran-AM (no espaço Marcação de Exames, L.A.D.V. e Informação sobre Condutores).

Não pagam

Em julho desse ano, foram presos oito examinadores do órgão estadual de trânsito acusados de cobrar propina para aprovar os candidatos à CNH, de acordo com a declaração do diretor, em entrevista ao jornal A crítica, todas as pessoas que se sentiram prejudicadas na época em que foram atendidas pelos acusados poderão refazer o exame de direção sem precisar pagar qualquer valor. “Muitas pessoas foram prejudicadas e pretendemos reparar isso durante os mutirões. Elas não precisarão pagar nenhuma taxa”, garantiu Feitoza.

Publicidade
Publicidade