Publicidade
Manaus
Manaus

Quase uma tonelada de lixo é descartada em locais impróprios no Sambódromo de Manaus

Mesmo com campanhas de conscientização, muitos foliões despejaram resíduos como sacos plásticos e garrafas PET nas ruas 09/02/2016 às 14:52
Show 1
Lixos como garrafas PET e sacos plásticos foram descartados nas vias
Hellen Miranda Manaus (AM)

Equipes da Secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp) realizaram ontem um pequeno mutirão para recolher os resíduos deixados pelos foliões no Sambódromo de Manaus.

De acordo com o coordenador de limpeza da Semulsp Francisco Guedes, ao todo 40 agentes de limpeza se concentravam no entorno do Centro de Convenções para coletar o lixo deixado pelos foliões.

Conforme Guedes, além dos agentes, a prefeitura conta com um carro coletor e dois caminhões baú para dar suporte na limpeza. “Hoje (ontem), a quantidade de lixo é inferior ao domingo, por isso o número menor de carros”, destaca ele. A meta era recolher aproximadamente 1 tonelada de lixo.

Ainda de acordo com o coordenador, restos de fantasias, espetos de churrascos, copos descartáveis, sacolas plásticas, garrafas de vidro e PET foram alguns itens recolhidos ao longo das avenidas Constantino Nery, Loris Cordovil, Belmiro Vianez e Pedro Teixeira.

Guedes ressaltou que o serviço de limpeza está sendo realizado por toda a cidade.

Mais lixo 

Outro ponto de Manaus que reuniu centenas de foliões amazonenses foi a “Banda do Gargalo”, na rua Rio Branco, Vieiralves, na Zona Centro-Sul. Conforme informações do sócio proprietário da casa, Wilson Monteiro, a festa terminou por volta da 1h e o serviço de limpeza no local foi realizado na madrugada.

“Uma equipe de 20 pessoas foi responsável em retirar os lixos espalhados pelo chão, aproximadamente 1 tonelada de resíduos foram coletados e contratei um caminhão pipa para lavar tudo”, disse ele. Ainda assim, foi possível encontrar garrafas de vidro, sacos e copos plásticos na rua Jutaí, próximo ao local.

Também no Vieiralves, a segunda edição da “Banda do Buteko”, localizada na rua Acre acabou, mas deixou para trás muito lixo espalhado no chão. Um funcionário, que preferiu não se identificar, alegou que o responsável pelo recolhimento dos resíduos estava se deslocando para o local.

Ao longo da rua Ayrão, onde aconteceu a “Banda do Théo”, apenas alguns sacos plásticos foram encontrados no chão. Conforme informações, não houve muito lixo deixado pelos foliões, após a passagem da banda.

Dois compactadores

Cerca de 60 funcionários deram apoio imediato na limpeza nas dependências e entorno do Sambódromo, que ainda contou com dois carros compactadores fixos para atender a área. Durante o desfile das escolas de samba entrou em ação o “Bloco da Limpeza”.

Publicidade
Publicidade