Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
Manaus

Quatro homens são presos em reintegração de posse na Zona Norte de Manaus

Operação foi marcada por conflito entre ocupantes e policiais, que precisaram utilizar balas de borracha, gás lacrimogêneo e spray de pimenta para conter a situação



1.jpg Protesto feito por ocupantes da "Coração Valente" em frente ao 18º DIP
29/09/2013 às 18:26

Neste domingo (29), cerca de 600 invasores foram retirados de uma comunidade no bairro Novo Israel, na Zona Norte de Manaus. Conhecido como “Coração Valente”, o local pertence à empresa Akajatuba e, segundo a polícia, estava ocupado há aproximadamente dois meses. Durante a operação, houve conflito e balas de borracha, gás lacrimogêneo e spray de pimenta foram utilizados pela polícia. Quatro homens foram presos.

Após receber voz de prisão, Valdinei Ferreira Magalhaes, 39, Loiuson Siqueira dos santos, 25, Germano Garcia de Oliveira, 43, e Kalin Gustavo Mariano, 30, foram encaminhados ao 18º Distrito Integrado de Polícia (DIP). A reintegração de posse começou por volta das 11h e contou com policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), Tropa de Choque e 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Segundo os policiais, a população revidou à ação com pedras, pedaços de madeira e até terçados. Já os ocupantes da área, afirmaram que tentaram conversar com a polícia e que só iriam sair se eles mostrassem um documento comprovando a operação, e o conflito só começou porque nenhum papel teria sido apresentado.

Dois homens que preferiram não se identificar, afirmaram que foram feridos com tiros de bala de borracha à queima roupa pelos policiais. Um deles, de 23 anos, recebeu um tiro no braço direito e na perna direita após perguntar de um policial se ele tinha documento provando a legitimidade operação.

Outro, de 26, disse que nem estava ocupando a área, e foi violentamente agredido. “Estava passando pela área com a minha esposa, quando um policial me mandou correr. Eu ignorei porque não fazia parte daquilo e ele veio na minha direção, empurrou minha mulher e me deu dois tiros na perna”, afirmou.

Ambos foram atendidos e passam bem. Policiais da Rocam e da Tropa de Choque permanecem no local para manter a ordem. Após o conflito, ex-ocupantes da área foram para a frente do 18º DIP protestar contra a operação e as quatro prisões.

*Com informações de Bruna Souza



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.