Publicidade
Manaus
ZONA SUL

Quatro pessoas ficam feridas durante tiroteio no bairro Morro da Liberdade

Uma das pessoas que ficaram feridas foi uma idosa de 82 anos. O crime ocorreu enquanto parte da família da idosa e outros vizinhos jogavam dominó 15/04/2018 às 17:46 - Atualizado em 15/04/2018 às 18:01
Show tiro
Fotos: Divulgação
Danilo Alves Manaus (AM)

A aposentada Isabel Nogueira, 82,  foi baleada com um tiro na perna esquerda durante um tiroteio na tarde deste domingo (15), na rua Custodio Carneiro, bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. Na ocasião, outras três pessoas ficaram feridas, todas do sexo masculino.

A neta de Isabel, que não quis ser identificada por medo de represálias, informou que a avó foi atendida e levada para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA), no bairro Colônia Oliveira Machado, na Zona Sul, com um tiro na coxa. O crime ocorreu às 16h, enquanto parte da família da idosa e outros vizinhos jogavam dominó no quintal da casa.

“Já tinha um carro rondando a vizinhança, mas foi dez minutos depois que o motorista estacionou no final da rua, enquanto o outro suspeito saiu do veículo armado e começou atirar”, explicou.

A neta de dona Isabel também falou que no momento do crime, a arma falhou e diversos disparos involuntários ocorreram. “O bandido chegou a bater na arma para atirar e foi então que disparou várias vezes. Depois que o rapaz foi embora, vimos que muita gente tinha conseguido correr, mas conseguiram ferir a minha avó, uma idosa de 82 anos. Absurdo”, relatou.

Segundo informações do tenente da 2ª companhia Interativa Comunitária (Cicom), Siqueira Lobo, o autônomo Chardison Pereira, 50, e Paulo Roberto Ribeiro dos Santos, 26, foram atingidos na perna direita, e Felipe Passos Sena, 22, mais conhecido como “Salada”, foi atingido nas costas e todos foram internados no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, no Bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul da capital.

O alvo, segundo testemunhas era o Felipe, vulgo Salada, que ainda correu, mas foi atingido nas costas. As investigações devem ficar a cargo da Polícia Civil (PC).

Publicidade
Publicidade