Publicidade
Manaus
BEETHOVEN II

Polícia Civil notifica quatro pessoas por maus tratos a animais em operação em Manaus

O operação foi deflagrada pela Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) com o objetivo de combater maus tratos a animais 24/03/2017 às 15:48 - Atualizado em 24/03/2017 às 16:03
Show cachorro033
Foram fiscalizados seis endereços nas zonas Centro, Centro-Sul, Leste e Norte (Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus

A Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) deflagrou na manhã desta sexta-feira (24), em Manaus, a operação “Beethoven II”, com o objetivo de combater crimes de maus tratos a animais. Durante a abordagem, quatro pessoas foram notificadas.

O delegado da Dema, Samir Freire, explicou que foram fiscalizados seis endereços nas zonas Centro, Centro-Sul, Leste e Norte, onde em quatro deles foram verificadas situações de irregularidade como precariedade nas condições de moradia, falta de higiene e falta de alimentação.

Na avenida Major Gabriel, no Centro, os policiais encontraram dois cachorros de  porte médio e raça indefinida em completo estado de abandono, sem alimentação e água potável. No bairro Francisca Mendes, na Zona Norte, 17 cachorros foram encontrados no quintal de uma casa, na rua 89, em ambiente impróprio, sem higiene.

No bairro Cachoeirinha, na Zona Sul, os policiais encontraram ainda aproximadamente 20 gatos vivendo em um espaço pequeno para todos. Já no bairro Parque Dez, na Zona Centro-Sul, 40 animais foram localizados vivendo em um espaço inadequado

“Na fiscalização são observados as condições físicas dos animais, local de criação, alimentação, água, vacinação e cuidados veterinários, também é levada em conta a quantidade de animais, conforme a legislação municipal”, disse o delegado.

Freire explicou ainda que a Lei Municipal 1530 de 26 de setembro de 2011, no artigo 17, diz que não serão permitidos, em residência particular, a criação, o alojamento e a manutenção de mais de 10 cães ou gatos, no total, com idade superior a 90 (noventa) dias.

Nos locais onde foram detectados as irregularidades, os proprietários foram levados à delegacia e responderão criminalmente em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de maus tratos. “Todos receberam orientações e vão responder procedimento pelo delito”, acrescentou o delegado.                       

Publicidade
Publicidade