Publicidade
Manaus
AERONAVE

Queda de avião em Manaus não deixou vítimas fatais, diz Corpo de Bombeiros

De acordo com o órgão, nenhum corpo humano foi encontrado entre os destroços. Testemunhas também disseram terem visto alguém correndo do local do acidente com um malote na mão 22/05/2018 às 10:55 - Atualizado em 22/05/2018 às 11:48
Show e6466bd0 b5df 4789 b364 9431fb15e23d
Foto: Winnetou Almeida
acritica.com Manaus (AM)

O acidente aéreo ocorrido na manhã desta terça (22) em Manaus não deixou vítimas fatais, segundo informou o Corpo de Bombeiros. De acordo com o major Helcio Cavalcante, nenhum corpo humano foi encontrado entre os destroços, numa área de mata nas proximidades do Aeroclube de Manaus, por trás da avenida Torquato Tapajós, no bairro Flores, Zona Centro-Sul,

“Chegamos aqui depois de dois minutos que fomos acionados. Nos deparamos com a aeronave totalmente em chamas, mas não encontramos passageiros”, disse o major. Segundo ele, testemunhas disseram terem visto uma pessoa correndo do local do acidente com um malote na mão. “Populares relataram que viram um homem correndo com um malote. Estamos fazendo o rescaldo do fogo. Mas até o momento não encontramos vestígios de corpos”.

Segundo o major, toda a área foi isolada e apenas a perícia da Aeronáutica poderá informar sobre as causas do acidente. “Não temos informações sobre a ida do piloto para o (hospital) 28 de Agosto. A Polícia Militar apenas nos informou que um homem teria se apresentado no aeroclube dizendo que era o condutor da aeronave”, completou.

O avião caiu e pegou fogo. A aeronave é um Cessna 208B matrícula PT-FLW de propriedade da Amazonaves Táxi Aéreo. Segundo apuração do Portal A Crítica, o avião estava em situação regular junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Recorrente

Há exatamente três meses, no dia 22 de fevereiro deste ano, outro acidente aéreo ocorreu no mesmo no local deixando quatro mortos e uma pessoa gravemente ferida. A aeronave acidentada foi um monomotor Embraer EMB-720, de prefixo PT-VKR, que estava em situação regular junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

*Colaborou Vinícius Leal, Oswaldo Neto, Amanda Guimarães e Dante Graça

Publicidade
Publicidade