Publicidade
Manaus
DISPUTA AO GOVERNO

‘Quem mentiu foi o Michel Temer’, afirma Omar Aziz durante entrevista

Senador e candidato ao governo que afiançou promessa do presidente sobre o decreto do polo de concentrados diz que Michel Temer mentiu 13/09/2018 às 16:02
Show omar 6c0fa40d 8304 4e73 a841 defccbfe96ec
Senador no quarto ano de mandato, Omar Aziz que já foi duas vezes vice-governador e duas governador tem o apoio de Artur. Foto: Jair Araújo
Geizyara Brandão Manaus (AM)

O senador e candidato pela coligação “Amazonas com Segurança”, Omar Aziz (PSD), afirmou durante entrevista para o Portal A Crítica que o presidente Michel Temer (MDB) criou uma insegurança e um constrangimento jurídico em relação à Zona Franca de Manaus (ZFM) por conta do decreto que inviabiliza o setor dos concentrados no Estado.

“Por isso que eu coloquei (a ligação) no viva-voz, porque se eu chego aqui dando uma declaração e depois ele não cumpre, o mentiroso seria eu. Porque você não conseguiria falar com o Temer depois. Quem mentiu foi o Temer, porque todo o Amazonas escutou a conversa no viva-voz com a bancada”, contou o senador.

Aziz, que foi vice-governador por dois mandatos na chapa de Eduardo Braga (MDB), reforçou que esteve à frente das negociações com o presidente por ser líder da bancada do Amazonas no Senado Federal. “Sou líder de bancada, líder do PSD, coordenador da bancada do Estado do Amazonas. O meu papel é conversar com o presidente. O meu papel é independente de relações pessoais, ou não”, pontuou.

O candidato ressaltou que o modelo ZFM pode acabar em cinco anos, caso o governo do Estado não qualifique os jovens para o mercado de trabalho e para as novas tecnologias da indústria 4.0.

“Se nós não prepararmos a nossa juventude para entrar nesse mercado de trabalho, a automação vai tomar conta. Por isso eu digo: ou você coloca alguém capaz, que tenha conhecimento, que tenha experiência para nós sairmos dessa crise, ou nós vamos afundar. Nos próximos cinco anos, 15 países vão perder 5 milhões de empregos para a automação”, disse.

Para o senador, a preocupação é que os presidenciáveis possuem o mesmo discurso em relação à ZFM. “Candidato a presidente que vem a Manaus e diz que é a favor da ZFM não basta. Não vi nenhum candidato dizer que é contra a ZFM, todos dizem a mesma coisa”, destacou.

Geração de Emprego

O senador explica que o governo do Amazonas pode estimular o emprego trazendo starups e gerar empregos não apenas com obras, mas serviços. “Nós vivemos o pior momento da nossa economia, 20% de desempregados. Quando eu era governador, a taxa de desempregados era de 4,5%. Eu gerei 40 mil empregos diretos”, salientou.

Relembrando o programa “Galera Nota 10”, criado durante o seu governo, Aziz explicou que vai implementar, caso eleito, o “Primeiro Passo”, pelo qual pretende criar 5 mil estágios. “A empresa paga metade do estágio e o Estado paga metade do estágio. Se essa pessoa se der bem, pelas próprias pernas, ela vai continuar trabalhando”, explicou o candidato.

Segurança

 Mote da campanha, a segurança pública, segundo ele, terá programas como o “Ronda Total” que terá parcerias com as prefeituras, instituições e igrejas, reativação do “Jovem Cidadão” e criação de ambientes familiares por meio de trabalhado comunitário.

Para a implantação do “Ronda Total”, o candidato expõe que será necessária a contratação de 4 mil novos policiais com o treinamento de seis meses. De acordo com Aziz há viabilidade orçamentária. “Sou o único governador na história do Amazonas que teve um programa de segurança pública e que não foi dado continuidade”, assegurou.

“Não será apenas a ação da Secretaria de Segurança Pública. É um programa de governo que envolve segurança, saúde, educação, ação social, esporte e lazer, e cultura”, evidenciou.

Perfil

Nome: Omar José Abdel Aziz

Idade: 60 anos

Estudos: Engenharia Civil pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Experiência: Iniciou a carreira pública como vereador de Manaus em 1988, foi eleito deputado estadual em 1991, atuou como vice-prefeito da capital em 1996 e no ano seguinte foi secretário de obras de Manaus.

Em 2001 foi secretário de Segurança e em 2003 elegeu-se vice-governador do Amazonas na chapa de Eduardo Braga, sendo reeleito quatro anos depois. Já em 2010 ganhou o pleito para governador com 63,9%. Em 2014 foi eleito senador.

Publicidade
Publicidade