Publicidade
Manaus
Manaus

Quilombo do Barranco de S. Benedito, da Praça 14, agora é Patrimônio Cultural do AM

A ação, em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, faz parte de um Projeto de Lei da Assembleia Legislativa do Amazonas, que tenta "preservar as tradições culturais e a história por parte das gerações que sucederam os descendentes de escravos maranhenses" 20/11/2015 às 14:26
Show 1
Quilombo do Barranco de São Benedito
Silane Souza Manaus (AM)

O segundo quilombo urbano do Brasil a receber a certidão de autodefinição fornecida pela Fundação Cultura Palmares - o Quilombo do Barranco de São Benedito - agora também é Patrimônio Cultural Imaterial do Amazonas. O descerramento da placa comemorativa ocorreu na manhã desta sexta-feira (20), no vilarejo, localizado na rua Japurá, bairro Praça 14 de Janeiro, na Zona Sul de Manaus.

A ação, em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado hoje, faz parte de um Projeto de Lei de autoria do presidente da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), deputado estadual Bosco Saraiva (PSDB). A iniciativa, segundo ele, é para preservar as tradições culturais e a história por parte das gerações que sucederam os descendentes de escravos maranhenses. 

Para a pensionista Edna Lago Rodrigues, 78, conhecida por todos como vovô Guguta, umas das mais antigas moradoras do Quilombo do Barranco de São Benedito, o momento foi de muita comemoração. “Nasci, me criei, casei e fiquei viúva aqui. Minha mãe era maranhense e meu pai cearense. Para mim é um prazer e uma felicidade imensa viver esse momento”, afirmou.

O vice-presidente do Movimento Orgulho Negro do Estado do Amazonas (Amonam), Cassius da Silva Fonseca, destacou a importância do evento e disse que é um momento histórico. “Essa história não é nossa, nós estamos dando apenas uma continuidade. Ela começou há 125 anos quando nossos tataravôs chegaram nesse Estado vindo do Maranhão”, relatou.



Além da solenidade, há uma programação extensa no Quilombo do Barranco de São Benedito. A festa, que começou às 12h, segue até as 0h desta sexta-feira, com muito samba e pagode. Qualquer pessoa pode prestigiar o evento que é em homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra.

Autodefinição

A Fundação Cultura Palmares concedeu ao Quilombo do Barranco de São Benedito a certidão de autodefinição de quilombo urbano em 2014. Ao todo, mora em torno de 25 famílias quilombolas no vilarejo, que tem 125 anos. São Benedito, protetor dos negros, é visto como um dos elementos responsáveis pela preservação da tradição dos fundadores da comunidade. 

Publicidade
Publicidade